Após sumir com processo de prefeito cassado, advogado se explica para a Justiça

US - R$ 4,09

×

Após sumir com processo de prefeito cassado, advogado se explica para a Justiça

Na última quinta-feira, após solicitar um período de duas horas para tirar cópias do processo, o advogado simplesmente desapareceu com o documento

Adalberto Teixeira Bittar, advogado de Jonas Castro (PSB), presidente da Câmara Municipal de Presidente Figueiredo, que assumiu a prefeitura do município após a cassação de Romeiro Mendonça e Mário Abrahão, ambos do PDT, se envolveu numa confusão com o oficiais de justiça do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) juntamente com a Polícia.

Na última quinta-feira, 28, após solicitar um período de duas horas para tirar cópias do processo, o advogado simplesmente desapareceu com o documento, impedindo que o presidente do TRE-AM, desembargador Aristóteles Thury, tome decisões dentro do processo.

Desde o dia do ocorrido, oficiais de justiça estavam à procura do advogado em Presidente Figueiredo e em Manaus. A ordem era tomar o processo e devolvê-lo às mãos do presidente.

Procurado pela equipe de reportagem do Amazonas1, a assessoria de imprensa do TRE-AM, informou que Adalberto já devolveu o processo para a secretaria. O mesmo alegou que teve problemas de saúde, justificando o seu sumiço. 

O TRE-AM também informa que o advogado incorreu em crime e que deverá ser apreciado na Justiça comum, além de responder pela falta junto a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Amazonas (OAB-AM). Ainda de acordo com  a assessoria do TRE-AM, a promoção da denúncia cabe ao Ministério Público do Amazonas (MP-AM) e é apreciada também pela Justiça comum.

Faça um comentário