CNJ derruba nomeação de Yedo Simões na Escola da Magistratura do TJ - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

29 de setembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

CNJ derruba nomeação de Yedo Simões na Escola da Magistratura do TJ

No último mês, a conselheira do CNJ, Maria Cristiana Ziouva,anulou a nomeação de João Simões e determinou a posse do ex-presidente do TJAM no cargo

CNJ derruba nomeação de Yedo Simões na Escola da Magistratura do TJ

Durante a tarde desta terça-feira (04), o Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), considerou legítimo o ato do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Domingos Chalub, e decidiu recolocar o desembargador João Simões, nomeado por Chalub, à frente da Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam).

Leia mais em Conselho Nacional de Justiça coloca Yedo Simões na direção da Esmam

A decisão do plenário do CNJ  emitida com o voto do ministro Dias Toffoli derruba a liminar inicial da conselheira Maria Cristiana Simões Amorim Ziouva, que nomeava até então o desembargador Yedo Simões, ex-presidente do TJAM, na direção da Esmam.

No último mês, a conselheira do CNJ Maria Cristiana Simões Amorim Ziouva, atendendo a um recurso de Yêdo, anulou a nomeação de João Simões e determinou a posse do ex-presidente do TJAM no cargo de presidente da instituição. Chalub recorreu da decisão e agora o Plenário do CNJ decidiu por 14 votos a 1, deixar João Simões na presidência.

Durante a sessão, a última conselheira do CNJ a votar, Flávia Pessoa, declarou que a ideia de ceder a presidência da Escola Superior de Magistratura do Amazonas (ESMAM) ao ex-presidente do TJAM seria como um prêmio de consolação.

“Eu fui coordenadora durante 9 anos da escola judicial do meu tribunal e pensar que a escola judicial possa ser um prêmio de consolação para quem está saindo da presidência é uma coisa que choca”, disse a Conselheira Flávia Pessoa

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading