Em novo contrato, prefeito de Anamã vai gastar R$ 5,7 mi em locação de veículos - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

5 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Em novo contrato, prefeito de Anamã vai gastar R$ 5,7 mi em locação de veículos

Da Redação – A Prefeitura de Anamã (município a 160 quilômetros de Manaus) contratou as empresas Francisca Sales de Sá Eireli –EPP e HBT Construções Ltda. – ME, por R$ 5,7 milhões, para a prestação de serviços de aluguel de veículos para transporte fluvial e terrestre e reparo em balsa metálica. Os contratos foram publicados […]

Em novo contrato, prefeito de Anamã vai gastar R$ 5,7 mi em locação de veículos

Raimundo Chicó: sua administração está sendo conhecida pela assinatura de contratos milionários (Reprodução/Facebook)

Da Redação – A Prefeitura de Anamã (município a 160 quilômetros de Manaus) contratou as empresas Francisca Sales de Sá Eireli –EPP e HBT Construções Ltda. – ME, por R$ 5,7 milhões, para a prestação de serviços de aluguel de veículos para transporte fluvial e terrestre e reparo em balsa metálica. Os contratos foram publicados no Diário Oficial do Município de Anamã do dia 3 deste mês, e assinados pelo prefeito Raimundo Pinheiro da Silva (PMDB), o  ‘Raimundo Chicó’.

Contratada para fornecer veículos fluviais e terrestres para uso das secretarias municipais, a empresa Francisca Sales de Sá Eireli – EPP receberá sozinha R$ 5,4 milhões, divididos em dois lotes nos valores de R$ 1,3 milhão e R$ 4,1 milhões, conforme o termo de contrato de serviço n° 033/2017, publicado no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas. O valor chama a atenção, considerando o tamanho da cidade, que na área urbana, não chega a ter 20 ruas. A população do município, também, é uma das menores do Amazonas, não ultrapassando a 10 mil habitantes, segundo dados do último censo demográfico do Instituto de Geografia e Estatísticas (IBGE).

A publicação não especifica a duração do contrato de locação, que ocorreu pela modalidade licitatória pregão presencial e terá as despesas custeadas pelos orçamentos dos respectivos exercícios em que o contrato tiver validade. A homologação foi assinada por ‘Raimundo Chicó’, no último dia 27 de junho, e entrou em vigor com efeito retroativo, a partir da data da assinatura.

Em maio deste ano, Anamã integrou a lista de oito municípios que tiveram o estado de emergência decretado pela Defesa Civil do Amazonas devido ao impacto da subida das águas do Rio Solimões. Escolas, casas e órgãos públicos foram atingidos no município pelo fenômeno que ocorre todos os anos. Tablados de madeira, conhecidos como “marombas” auxiliam os servidores da prefeitura a continuarem trabalhando e os carros foram substituídos pelo uso de canoas.

A empresa HBT Construções Ltda. – ME que, possui a Construção de Edifícios como atividade econômica principal e a Instalação de painéis publicitários e de sistema de prevenção contra incêndio dentre as atividades secundárias, receberá R$ 376,1 mil pela realização de serviços de reparo em balsa metálica, no município.

De acordo com o termo de contrato de serviço nº 022/2017, a escolha da prestadora de serviço se deu por tomada de preço e terá como fonte de recurso as verbas ordinárias, provenientes do Orçamento Municipal Vigente ano de 2017.

A representação da Prefeitura de Anamã foi procurada pelo Amazonas1, mas informou não ter conseguido contatar o presidente da Comissão de Licitação do Município. Segundo o representante de Anamã, em Manaus, Julio Joaquim de Lima, as respostas devem ser  encaminhadas, nesta quinta-feira (20).

Inquérito Civil

A Prefeitura de Anamã já é alvo de um inquérito civil público instaurado pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), no último dia 7, por suspeita de irregularidades na contratação, pelo valor de R$ 2,8 milhões, da empresa Incomplor Indústria e Comércio da Logística Reversa Ltda., especializada na fabricação de embalagens e material plástico para prestar serviços de coleta de lixo e limpeza pública de vias, na cidade, pelo período de 12 meses. O procedimento foi instaurado pela Promotoria de Justiça do Município após matéria veiculada pelo Amazonas1.

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading