US - R$ 3,76

×

Em reunião, professores e peritos aprovam greve na segunda-feira, 19

O encontro das categorias definiu ainda o apoio dos peritos à greve dos professores, que também lutam por reajuste salarial

Em assembleia geral que contou com a presença de professores da rede estadual de ensino e de outras entidades de classe, o Sindicato dos Peritos Oficiais do Amazonas (Sinpoeam) definiu que realizará uma paralisação de advertência na próxima segunda-feira, 22, com o intuito de cobrar do Governo o pagamento da data-base da categoria. O encontro definiu ainda o apoio dos Peritos à greve dos professores, que também lutam por reajuste salarial.

Aproximadamente 80 peritos, legistas e odontolegistas participaram da assembleia e votaram pela paralisação de advertência na próxima segunda-feira, quando a categoria ficará em uma assembleia permanente deliberando sobre a ‘Operação Cumpra-se a Lei’, que começará na quarta-feira (24). De acordo com a presidente do Sinpoeam, Viviany Pinto, a paralisação é uma resposta ao descaso e falta de respeito com os peritos.

Até o momento, a presidente do Sinteam informou que não foi notificada oficialmente pela justiça. (Márcio Gleyson)

“Estamos tentando negociar as datas-base atrasadas, de 2015 a 2018”, disse Viviany.

A mobilização da próxima segunda-feira, que acontecerá no Instituto Médico Legal (IML), deve paralisar boa parte dos serviços prestados pelos Peritos, resguardando apenas alguns que a categoria julga como essenciais. Já na quarta-feira, quando passará a valer a ‘Operação Cumpra-se a Lei’, os serviços também devem ficar mais lentos, já que os Peritos não farão esforços acima dos exigidos por lei para realizar os trabalhos da perícia do Estado.

Professores apoiam

A Assembleia contou com a presença de representantes dos professores da rede estadual de ensino e de outras entidades de classe que, na ocasião, declararam apoio aos trabalhadores. Os peritos também afirmaram apoiar e reforçar a luta dos educadores. Para a categoria, o apoio dos docentes é essencial.

“Não há qualquer rivalidade com a categoria dos Peritos. Somos solidários a eles, pois sabemos que o pleito da classe também é justo. Estamos aqui para dar as mãos ao Sinpoeam, juntos, fazermos a diferença diante dessas injustiças”, disse a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), Ana Cristina Rodrigues. 

Para Viviany Pinto, o apoio mútuo entre as categorias é algo histórico, e serve para fortalecer os trabalhadores do Estado do Amazonas. Ela garantiu que, independente do sucesso ou não nas negociações, professores e Peritos devem continuar caminhando juntos. Além do Sinteam, participaram da assembleia a União Geral dos Trabalhadores (UGT), a Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e o Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol/AM).

Sinteam vai recorrer

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas afirmou que vai recorrer da liminar assinada pelo desembargador Elci Simões, que determina a suspensão da greve da categoria, iniciada no último dia 15. O anúncio foi feito hoje pela presidente do sindicato, Ana Cristina Rodrigues.

Até o momento, a presidente do Sinteam informou que não foi notificada oficialmente pela justiça.

A justiça publicou uma certidão no Diário Oficial afirmando que a organização ‘já sabia do inteiro teor da decisão’ e declarou ‘os manifestantes do dia 15’, na Praça da Matriz, como intimados da decisão judicial.

“Nossa greve é legal. Cumprimos todos os requisitos. Realizamos assembleia específica, avisamos Seduc, Governo e sociedade com 72h de antecedência. O direito à greve é previsto na Constituição Federal, afirma a presidente do Sinteam.

Sobre o corte no ponto dos trabalhadores grevistas, o sindicato afirma que vai recorrer até as últimas instâncias. “Essa medida prejudica os estudantes, na medida em que impede que os professores reponham as aulas. Nós temos compromisso com a educação e vamos brigar para repor conteúdo e aula para que nenhum estudante saia prejudicado”, declarou.

Ato Público na Ponte

Na próxima segunda-feira, dia 22, às 9h, o Sinteam e comando de greve realiza uma nova manifestação, desse vez, na ponte Rio Negro. “A ponte é uma símbolo do nosso estado. Vamos aproveitar para chamar os trabalhadores de Iranduba, Manacapuru, Novo Airão e dos demais municípios da Região Metropolitana”, afirmou Ana Cristina.

Negociação com o governo

De acordo com o Sinteam, não houve convite formal e direcionado para o sindicato participar de uma rodada de negociação na próxima segunda-feira. “Estamos abertos ao diálogo com o governador”, disse a presidente.

Faça um comentário