Ipixuna entra em estado de alerta com altos índices de chuva

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

7 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Ipixuna entra em estado de alerta com alto índice de chuva

A enchente do Rio Juruá ultrapassa os 13,4 metros provocando vários pontos de alagamentos na área Urbana e Rural do município.

Ipixuna entra em estado de alerta com alto índice de chuva
A enchente do Rio Juruá ultrapassa os 13,44m, e a cada dia se agrava (Foto: Divulgação/Defesa Civil)

Decretou-se estado de alerta no Município de Ipixuna, na última quinta-feira, 9, devido a elevação da bacia do rio Juruá e desbarrancamento de terras decorrentes do alto índice de chuva.

Segundo o Diário Oficial dos Municípios, desta segunda-feira, 13, o decreto tem prazo de 90 dias. Órgãos e entidades da Administração Pública Municipal e a Defesa Civil do município e do Estado estão em alerta para atender eventuais ocorrências, com a finalidade de prevenir e minimizar danos, além de assistir populações afetadas.

De acordo com a publicação, a enchente do Rio Juruá ultrapassa os 13,4 metros provocando vários pontos de alagamentos na área Urbana e Rural do município.

A reportagem do Amazonas1 solicitou da Defesa Civil do Amazonas a quantidade de chuva em Ipixuna, porém a cidade não possui equipamento para realizar esse monitoramento.

Monitoramento

Além de Ipixuna, a bacia de Tabatinga, na calha do Alto Solimões encontra-se em status de atenção.

De acordo com a Defesa Civil do Amazonas, todas as calhas que formam a Bacia Amazônica (Juruá, Purus, Alto Solimões, Médio Solimões, Rio Negro, e Baixo Amazonas) encontram-se em um processo natural de enchente. 

O Subcomando de Ações de Defesa Civil, através do Centro do Monitoramento e Alerta (CEMOA), acompanha a subida diária dos rios amazônicos e fronteiriços que influenciam diretamente na Bacia Amazônica.

A atividade é realizada através de Monitoramento Hidrológico de 23 estações automáticas e Limnimétricas, estrategicamente localizadas em cada calha, que compõe a rede de monitoramento da Agencia Nacional de Água – ANA e CPRM.

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading