Justiça determina prisão preventiva do vereador de Iranduba

US - R$ 4,13

×

Justiça determina prisão preventiva de vereador de Iranduba

O promotor de Justiça Flávio Mota Morais Silveira defendeu a regularidade da prisão em flagrante, tendo feito o pedido pela conversão da prisão.

Vereador foi preso quando cobrava propina de ao prefeito de Iranduba. (Foto: divulgação)

O vereador de Iranduba Pedro Paulo Castro de Almeida teve sua prisão em flagrante convertida em prisão preventiva, durante audiência de custódia, realizada na manhã desta quinta-feira, 21, no fórum de Justiça daquela comarca.

O juiz da 1ª Vara de Iranduba, Túlio de Oliveira Dorinho, decidiu pela preventiva depois de ouvir o preso, o representante do Ministério Público e o advogado do vereador.

Os depoimentos foram gravados em vídeo e anexados ao processo.

O promotor de Justiça Flávio Mota Morais Silveira defendeu a regularidade da prisão em flagrante, tendo feito o pedido pela conversão da prisão.

O conteúdo das gravações teve sua divulgação proibida pelo Juiz a pessoas que não fazem parte dos autos. 

O vereador foi conduzido de volta ao 19º Distrito Integrado de Polícia (19º DIP), em Manaus, onde espera portaria do juiz da Vara de Execuções Penais da capital autorizando a entrada dele no sistema prisional local.

O caso

O vereador foi preso no início da tarde da última terça-feira, 19, ao ser flagrado recebendo propina das mãos do prefeito Francisco Gomes da Silva, o “Chico Doido”.

 

Faça um comentário