Maués declara 'situação de emergência' na área da segurança

US - R$ 4,16

×

Maués declara ‘situação de emergência’ na área da segurança

Prefeito em exercício, Paulo Said, publicou decreto determinando, ainda, a criação de Comitê de Gerenciamento de Crise

Prefeitura de Maués (Reprodução)

Em menos de uma semana depois da 40ª Festa do Guaraná de Maués, o prefeito em exercício do município, Paulo Cesar Said, decretou “situação de emergência na área de segurança” da cidade do interior do Amazonas, distante a 356 quilômetros de Manaus, em razão do reduzido número de policiais militares (PMs) para garantir a segurança da população.

O documento, publicado no Diário Oficial dos Municípios (DOM) desta quinta-feira, 5, ainda informa a crianção de um Comitê de Gerenciamento de Crise (CGC), para o enfrentamento da situação declarada. A partir do decreto, os secretários e diretores municipais ficam autorizados a realizarem compra de bens, produtos ou serviços através de dispensa de licitação, conforme os termos do inciso IV, do art. 24 e 26, da Lei nº 8.666/93.

De acordo com a portaria, atualmente, o município de Maués possui uma população superior a 62 mil habitantes e possui o reduzido efetivo de apenas 15 policiais militares e explica que a prefeitura já solicitou, por diversas vezes, reforço policial, contudo, até o presente momento não teve sucesso.

Riscos

Paulo Said destaca, também, constantes fugas de reclusos de “alta periculosidade” do presídio da cidade e a necessidade de adoção de medidas urgentes para guarnecer as estruturas recém-inauguradas do Prosai Maués e do patrimônio público municipal.

Festa do Guaraná

A Festa do Guaraná de Maués é o maior evento realizado anualmente  na cidade, com o objetivo de celebrar o ciclo de produção do fruto “guaraná”, indispensável para a situação econômica e cultural do município. O evento é realizado no cartão postal da cidade, a praia da Ponta da Maresia, incluindo um trecho da orla.

Este ano, as atrações nacionais da Festa foram o cantor sertanejo Luan Santana e o Grupo Revelação, cujas despesas aos cofres públicos custaram em torno de R$ 400 mil, conforme levantamento sobre quanto os artistas costumam cobrar pelo cachê.

Somente Luan Santana, de acordo com o jornal carioca ‘Extra’, costuma cobrar cachê variando de R$ 250 mil a R$ 300 mil. Somando com o valor de shows cobrado pelo Grupo Revelação, que gira em torno de R$ 100 mil, chega-se a quantia de R$ 400 mil.

Confira a publicação:

Faça um comentário