Pesquisa aponta que 89% dos pais aprovam aulas remotas propostas pelo governo - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

6 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Pesquisa aponta que 89% dos pais aprovam aulas remotas propostas pelo governo

A iniciativa está no ar, em televisão aberta e na internet, desde o dia 23 de março e atende todas as modalidades de ensino da rede pública estadual

Pesquisa aponta que 89% dos pais aprovam aulas remotas propostas pelo governo
Divulgação

Quando as aulas presenciais foram suspensas na rede pública estadual, a estudante Clara Pires, de 6 anos, estava iniciando o processo de alfabetização na Escola Estadual Benício Leão, em Manaus. Agora, depois de três meses acompanhando o programa “Aula em Casa”, ela já tem certo domínio da escrita, leitura e faz questão de acompanhar todos os conteúdos. “Eu gosto!”, afirma.

A mãe de Clara, Mary Ellen Almeida, faz parte dos 89% de pais e responsáveis que aprovaram a medida adotada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação e Desporto, durante o Regime Especial de Aulas Não Presenciais.

O Amazonas foi o primeiro estado do país a retomar as atividades pedagógicas com as aulas remotas por meio de uma solução multiplataforma, que é o projeto “Aula em Casa”, idealizado pela pasta por meio do seu Centro de Mídias da Educação do Amazonas (Cemeam). A iniciativa está no ar em televisão aberta e na internet desde o dia 23 de março e atende todas as modalidades de ensino da rede pública estadual.

O índice de aprovação do programa foi obtido em pesquisa realizada pela Secretaria de Educação sobre o retorno às aulas presenciais. Ao todo, mais de 72 mil pais e responsáveis responderam os questionamentos. No levantamento, 42% dos entrevistados classificaram a medida como boa, enquanto 17% apontaram que era ótima, e outros 30% consideraram regular.

Quanto ao acompanhamento, 92% dos pais e professores disseram que os filhos acompanharam os conteúdos. A autônoma Mary Ellen Almeida foi uma das responsáveis que aprovaram o “Aula em Casa”. Ela esteve presente no ensino da aluna durante o isolamento social e cita que manter a rotina – como orientado pelos professores – foi fundamental para que a filha mantivesse o bom desempenho.

“Todos os dias eu a acompanho, ela acorda cedo, assiste às aulas. Ela aprende rápido e com facilidade. Eu estava sempre conversando com os professores, tendo orientação sobre o que fazer, como ajudar nos exercícios e trabalhar as famílias das letras e eu fui fazendo isso, aí ela se esforça e aprende. Ela já lê direitinho e escreve bem. Eu até mostro para ela como ela evoluiu desde o início das aulas até agora, e ela mesma fica admirada com o progresso”, diz Almeida.

A mãe diz, ainda, que a atenção e o incentivo dos pais e responsáveis são fundamentais para a vida escolar dos estudantes. “Vejo que é muito importante isso, treinar e estudar todos os dias, dar essa atenção para ela e seguir as orientações das professoras. Tem que partir dos pais também, eles precisam acompanhar. Se você der atenção, com certeza o filho aprende.  Tem que fazer parte da educação do filho”, reflete.

Levantamento

A Secretaria de Educação consultou a comunidade escolar sobre o retorno às aulas presenciais. A análise levou em consideração a opinião de toda comunidade escolar. Foram ouvidos 72 mil pais e responsáveis, 7.432 professores, 504 pedagogos, 474 gestores, e 2.177 administrativos. O índice de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro entre 2% e 4%.

(*) Com informações da Assessoria 

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading