Prefeito de Borba contrata 'mercearia' para construir 'Academia da Saúde' por R$ 123 mil - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

26 de setembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Prefeito de Borba contrata ‘mercearia’ para construir ‘Academia da Saúde’ por R$ 123 mil

O extrato do contrato foi publicado no Diário Oficial dos Municípios (DOM) e assinado pelo prefeito de Borba, Simão Peixoto Lima (SD)

Prefeito de Borba contrata ‘mercearia’ para construir ‘Academia da Saúde’ por R$ 123 mil
Foto: Reprodução

A construção de uma “Academia da Saúde” no município de Borba vai custar mais de R$ 123 mil aos cofres públicos do Executivo Municipal, que é comandado pelo prefeito Simão Peixoto Lima (SD). A informação consta no Diário Oficial dos Municípios (DOM), na edição de sexta-feira (31).

O extrato do termo de contrato, assinado pelo prefeito de Borba, visa a “contratação de empresa especializada para construção de Academia da Saúde no bairro Cristo Rei, município de Borba/AM”.

O documento, no entanto, não especifica o que seria uma “Academia da Saúde”, nem quais equipamentos o local deverá conter. A vigência do contrato é de 90 dias, contando desde a assinatura do convênio, que ocorreu no último dia 29 de junho.

Empresa de produtos alimentícios

O prefeito de Borba, Simão Peixoto, vai gastar exatos R$ 123.868,50 com a obra. O valor será pago para a empresa JBRABELO EIRELI, inscrita no CNPJ nº 28.871.419/0001-38.

Em consulta ao site da Receita Federal, o Portal AM1 apurou que a empresa atende pelo nome fantasia J B R Construcoes e Comercio, no Centro de Borba.

Além disso, embora o serviço contratado seja para construção, a empresa, na verdade, tem especialidade em “comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios, minimercados, mercearias e armazéns”.

Com capital social de R$ 500 mil, o dono da empresa é Juciney Batista Rabelo.

Investigação

No ano passado, o prefeito de Borba virou alvo de investigação do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas por improbidade administrativa ao descumprir a lei que determina mínimo de 30% dos recursos financeiros repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Escolar (FNDE) à merenda escolar que deveriam ser destinados à aquisição de alimentos da agricultura familiar.

Leia mais: Prefeito de Borba é alvo de ação do Ministério Público Federal

Sem resposta

O Portal AM1 entrou em contato com a Prefeitura de Borba, por meio dos contatos disponíveis no site da Associação Amazonense dos Municípios (AAM). A equipe, no entanto, não obteve retorno até a publicação da matéria.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading