Presos na Operação Sangria são encaminhados para unidades prisionais - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

10 de julho de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Presos na Operação Sangria são encaminhados para unidades prisionais

Eles são suspeitos de envolvimento em fraudes e desvios na compra de respiradores, com dispensa de licitação

Presos na Operação Sangria são encaminhados para unidades prisionais
Polícia Federal na sede do Governo do Amazonas. Foto: Márcio Silva/ Portal AM1

A secretária de Saúde do Estado (Susam), Simone Papaiz cumpre prisão temporária no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), na BR-174. Ela foi presa durante a Operação Sangria, deflagrada nesta terça-feira, 30, pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF).

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), outras três mulheres presas na ação também estão na unidade prisional:  Alcineide Figueiredo Pinheiro, ex-gerente de compras da Susam; Luciane Zuffo Vargas de Andrade, dona da empresa Sonoar e Renata de Cássia Dias Mansur Silva, sócia da Sonoar.

Já João Paulo Marques dos Santos (JP), secretário-adjunto de Saúde; Perseverando da Trindade Garcia Filho, ex-secretário executivo adjunto de Saúde; Fábio José Antunes Passos, proprietário da empresa FJAP & Cia; e Cristiano da Silva Cordeiro, empresário; já passaram pela Central de Recebimento e Triagem (CRT) da Seap, na BR-174.

De acordo com a Seap, eles foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1) e Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2).

“Os dois advogados estão no CDPM2 em uma sala do estado maior, em quarentena e os outros dois estão no CDPM1 anexo em quarentena também. As três mulheres estão no CDPF, por serem portadoras de nível superior estão em cela especial”, explicou a pasta.

Simone e as outras sete pessoas ligadas à Susam tiveram mandados de prisão temporária determinados pelo ministro Francisco Falcão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Eles são suspeitos de envolvimento em fraudes e desvios na compra de respiradores, com dispensa de licitação, que custaram R$ 2,9 milhões ao cofres do Amazonas.

Recurso Estadual 

Em nota divulgada a imprensa após a prisão da secretária Simones Papaiz, a Susam afirma que a atual titular da pasta não participou de nenhuma etapa dos processos de aquisição dos 28 ventiladores pulmonares. Ela assumiu o comando da pasta no dia 8 de abril, quando o processo já estava na fase final.

Simone assumiu o cargo no lugar do então secretário Rodrigo Tobias, que foi exonerado pelo Governo do Estado.

“A Susam também ressalta que os recursos utilizados para a compra dos equipamentos não são de origem federal e sim oriundos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), que é estadual.”, diz a secretaria no comunicado.

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias