Proclamação da República: autoridades comentam 130 anos de data histórica | Amazonas | Amazonas1

US - R$ 4,13

×

Proclamação da República: autoridades comentam 130 anos de data histórica

Entre as felicitações sobre a conquista deste marco histórico, houve até comentários em defesa da monarquia, um sociólogo conversou com Amazonas1 e descreveu nossa república.

República brasileira completa 130 anos nesta sexta-feira, 15 (Foto: Reprodução)

Autoridades do país comentaram em suas redes sociais sobre a comemoração dos 130 anos da Proclamação da República brasileira, comemorada nesta sexta-feira, 15, dia em que se instaurou, em 1889, a forma republicana presidencialista, dando ao fim na monarquia existente chefiada pelo imperador D. Pedro II. Entre as felicitações sobre a conquista deste marco histórico, houve até comentários em defesa da monarquia. Um sociólogo conversou com Amazonas1 e descreveu nossa República.

No Instagram oficial do Governo do Estado do Amazonas, a data foi lembrada e citada por deixar a origem da república federativa que temos, citando: “2 pilares; autonomia aos estados e maior direito de participação política aos cidadãos do país”. “Juntos fazemos a diferença, formamos um Brasil justo e igual para todos!”, concluiu a publicação. O governador Wilson Lima (PSC), repostou em seu perfil a dedicatória mas não chegou a comentar.

View this post on Instagram

No dia 15 de novembro de 1889, aconteceu a proclamação que transformou o Brasil em uma república. Antes disso, nosso país era um império organizado a partir do rompimento dos laços coloniais com Portugal. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A proclamação foi resultado da ação de um grupo de militares que se colocou contra o governo imperial, dando origem à república federativa que temos hoje, seguindo 2 pilares: autonomia aos estados e maior direito de participação política aos cidadãos do país. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Juntos fazemos a diferença, formamos um Brasil justo e igual para todos! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 15 de novembro – Proclamação da República ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #GovernoDoAmazonas #GovAm #Amazonas #RepúblicaFederativaDoBrasil #Proclamação

A post shared by Governo do Amazonas (@governo_do_amazonas) on

O senador Eduardo Braga (MDB) comentou em seu twitter que “eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor”, ao publicar a imagem com a frase “seja o nosso país triunfante, livre terra de livres irmãos!”, o senador também repostou a publicação feita no perfil do seu partido que também comemorou a data.

https://twitter.com/EduardoBraga_AM/status/1195345329606004739

https://twitter.com/mdbnosenado/status/1195326242465206273

O ex-governador Amazonino Mendes (sem partido) fez uma lembrança da história relacionada à Proclamação com um vídeo aéreo sobre o Teatro Amazonas. Ele contou que exatamente na época do fim da monarquia, as obras deste Patrimônio Cultural do Amazonas foram retomadas e assim, tendo sua inauguração em 1896. “Com essa história quero homenagear o Teatro Amazonas e recomendar que aproveitem o feriado para prestigiar a programação”, ressaltou.

Minha gente, Passaram-se 130 anos daquele 15 de novembro em que o Brasil foi proclamado República. E eu trouxe aqui para vocês imagens, lindas, do Teatro Amazonas. Aí vocês perguntam, mas o que isso tem a ver, Negão? É que as histórias se fundem. Um dos nossos maiores patrimônios culturais já estava sendo construído naquele fatídico dia. A elite queria algo que deixasse Manaus parecida com as grandes cidades da Europa, já que se vivia aqui o auge do ciclo da borracha.Pois foi exatamente na época da Proclamação que as obras estavam paradas. Foram retomadas alguns anos depois, até nosso teatro ser inaugurado em 1896. Com essa história quero homenagear o Teatro Amazonas e recomendar que aproveitem o feriado para visitá -lo e prestigiar a programação. Olho para trás e fico muito feliz que, lá nos anos 90, conseguimos restaurá-lo e mante-lo vivo! É uma satisfação ver artistas e população desfrutando do patrimônio que é de todos, um orgulho do Amazonas, uma das mais lindas construções do País. Bom feriado. Um abraço do Negão! #teatro #proclamação #feriado #orgulho #manaus #amazonas

Posted by Amazonino Mendes on Friday, November 15, 2019

 

Na contramão

Com um pensamento diferente de algumas publicações de felicitações feitas à data histórica, o ministro da Educação Abraham Weintraub, usou suas redes sociais para fazer elogios à monarquia, comentando que foi uma “infâmia” contra o então imperador D. Pedro II, descrevendo-o como um dos melhores gestores e governantes da história não só do Brasil.

O ministro Weintraub em outra publicação provocou o movimento feminista, pedindo para que elas fizessem uma reflexão e escreveu: “O Império teve seus dois principais atos assinados por mulheres educadas, inteligentes e honestas! Elas nos governaram bem antes de Dilma (Rousseff)”, referindo-se à Imperatriz Maria Leopoldina e a Princesa Isabel.

Descrevendo a Proclamação da República como “primeiro golpe de estado no Brasil”, Weintraub publicou uma foto junto ao ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni,  e intitulou a foto “Qual a melhor forma de ‘comemorar’ o primeiro golpe de estado no Brasil? TRABALHANDO!” 

‘Poder que vem do povo’

O Amazonas1 conversou com o sociólogo, analista político e advogado Carlos Santiago que comentou a importância e o princípio fundamental de uma república, descrevendo esse papel como um poder que vem do povo para servir o povo.

“Somente em uma república o povo escolhe livremente seus dirigentes, governantes e representantes, e que a cada eleição, ele pode mudar o destino do país e o destino da sociedade, através do seu voto. Na monarquia não tem isso, na monarquia o poder vem de uma tradição familiar nobre que exclui a população. Claro que hoje nós não temos uma república perfeita, ainda há muita desigualdade econômica, ainda há serviços públicos precários, ainda há falta de democratização dos partidos políticos, falta muito para o Brasil ser uma nação mais justa”, comentou.

Para Santiago, o país ainda pode, sim, alcançar uma justiça social por meio da república, “só ela dá condições às pessoas mais simples, inclusive um analfabeto, de votar, de participar de denunciar e desejar um país mais próspero. “Não temos uma república perfeita, mas certamente só por meio de uma república o Brasil pode alcançar dias melhores” finalizou.

Faça um comentário