Fimose - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

10 de julho de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Fimose

A fimose é a dificuldade da exteriorização da glande(cabeça do pênis) é causada pela formação de um anel fibroso no prepúcio (pele que recobre a glande). Esse anel limita a elasticidade do prepúcio, formando uma abertura muito estreita para a passagem da glande.  Essa condição não costuma melhorar com massagens e os médicos desaconselham manobras que forcem a exposição da glande.

Uma complicação da fimose é a Parafimose. Ela ocorre quando há a retração do prepúcio atrás da glande, mas devido à fimose o prepúcio não volta ao seu lugar, ocasionando um “estrangulamento” da glande. Esse episódio é uma urgência urológica, pois pode acarretar em necrose da glande pelo bloqueio da circulação nessa região. Nesses casos, a cirurgia de emergência é frequentemente indicada.

 

A fimose pode ser classificada em:

  1. a) fisiológica: chamada de fimose congênita (ou seja, que ocorre ao nascimento), onde os tecidos entre glande e prepúcio devem separar-se durante o crescimento da criança. O simples fato de o prepúcio estar colado na glande, não quer dizer que existe uma doença de tratamento cirúrgico (60% dos meninos nascem com fimose, somente 20 % dos meninos conseguem expor totalmente a glande aos 6 meses, mas quase 90 % já o conseguem aos 3 anos).
  2. b) adquirida: que ocorre após infecções repetidas da pele do pênis (balanopostites) e ocorre também em adultos.

 

Por que as crianças têm Fimose?

Além dos casos vistos ao nascimento, o motivo mais comum são as assaduras (dermatites amoniacais), causando postites (infecção do prepúcio) e cicatrizes (fibrose); como cicatrizes sempre retraem a pele, isto torna o anel prepucial mais estreito. Também existem casos de crianças em que os pais, preocupados com a aderência normal entre a glande e o prepúcio, fazem “massagem”, forçando a pele, e ocasionando pequenas fissuras (microtraumatismos), que ao cicatrizarem tornam o anel estreito, e aí formam uma verdadeira fimose.

 

Tratamento:

O tratamento da fimose é cirúrgico, através da retirada do prepúcio (Postectomia). Essa cirurgia é ambulatorial e o paciente deve ficar cerca de um mês sem relação sexual e masturbação. Em meninos abaixo de 3 anos, é comum a presença de uma fimose fisiológica que ocorre somente pela aderência entre a mucosa da glande e o prepúcio, sem a presença do anel fibroso. Nesses casos, ocorre a possibilidade do tratamento tópico com a aplicação de um creme anti-inflamatório por 6 semanas. A persistência dessa fimose após os três anos deve ser avaliada para promover o tratamento correto através da cirurgia (postectomia).

 

Prevenção:

  • A prevenção é feita na orientação aos pais sobre como realizarem a higiene genital, sem fazerem manobras que forcem a exteriorização da glande;
  • Exercícios ou massagens para arregaçar o prepúcio devem ser evitados, pois além de causar dor, podem provocar sangramentos e, como consequência, a formação de cicatrizes que reduzem o orifício por onde deveria passar a glande;
  • Procure realizar a higiene do pênis com atenção e cuidado;
  • Trate as assaduras que por ventura ocorram na glande e no prepúcio para evitar infecções e cicatrizes;
  • Leve seu filho ao médico, ao primeiro sinal de inflamação ou infecção na cabeça do pênis e/ou na pele que a recobre;
  • Indivíduos adultos que apresentam infecções de repetição, muitas vezes ocasionados por fungos e adquirem fimose, devem ser aconselhados a realizar a cirurgia de postectomia.

 

 

 

 

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias