Sutiãs para revenda: peças que não podem faltar no estoque - Amazonas1
24 de fevereiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  31oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Sutiãs para revenda: peças que não podem faltar no estoque

Trabalhar com revenda de lingerie é uma maneira de conseguir estabilidade financeira, mesmo em tempos de crise econômica. A atividade vem sendo muito procurada por brasileiros em busca de renda extra. Porém, na hora de montar o estoque, é importante que a profissional escolha sutiãs para revenda estratégicos, que tenham maior demanda, para garantir lucro […]

Sutiãs para revenda: peças que não podem faltar no estoque
Valorizar peças básicas é estratégia para vender mais (Foto: Sacoleira Chique/Reprodução)

Trabalhar com revenda de lingerie é uma maneira de conseguir estabilidade financeira, mesmo em tempos de crise econômica. A atividade vem sendo muito procurada por brasileiros em busca de renda extra. Porém, na hora de montar o estoque, é importante que a profissional escolha sutiãs para revenda estratégicos, que tenham maior demanda, para garantir lucro considerável.

Por isso, é preciso pensar em peças que estão em tendência na moda íntima, sem deixar de valorizar as básicas, que serão utilizadas no dia a dia – como um sutiã de renda nude. Modelos clássicos, com diversidade de tamanho, também são essenciais no estoque. Com foco em ambos os pontos, os cortes tomara que caia, meia-taça, push-up e strappy ganham destaque.

Sutiã tomara que caia

É recomendado que qualquer mulher tenha pelo menos um sutiã tomara que caia no armário. O corte sem alças permite que a pessoa use uma ampla variedade de blusas e vestidos, sem correr o risco de mostrar a peça íntima. Por isso, é um modelo coringa para se ter, sendo usado principalmente em combinação com outras roupas tomara-que-caia ou com decotes amplos, que deixam os ombros expostos. Dessa forma, é também recomendado no estoque de revenda.

Mulheres com seios maiores tendem a sentir mais insegurança com o modelo, já que a falta de alça pode implicar na diminuição da sustentação. Porém, a revendedora pode apostar em sutiãs com laterais mais largas e com bojos resistentes, que oferecem maior suporte nesses casos.

Sutiã meia-taça

O meia-taça é outro modelo chave, uma vez que é prático e elegante, ideal para ser usado no dia a dia. O corte é versátil, vestindo bem em mulheres com diferentes tamanhos de seio. Porém, uma vantagem é que o estilo, com seu aro inferior resistente, oferece sustentação sem incomodar, sendo indicado principalmente para bustos mais pesados. O meia-taça é um dos queridinhos das brasileiras e, por isso, vale investir em uma boa variedade de cores e tamanhos da peça.

Sutiã push-up

Quando o assunto é levantar e juntar os seios, o push-up é um dos principais. Seu bojo e sua estrutura com taças bem próximas dão destaque ao busto, que aparenta ser maior e mais levantado. Apesar de ser indicado para qualquer tamanho de seio, pode ser uma boa pedida para mulheres com peitos menores, que desejam chamar mais atenção para área. O push-up também pode ser uma peça ideal para uma noite romântica, portanto, uma dica é optar também por cores mais quentes, como vermelho, na hora de montar o estoque de revenda.

Sutiã strappy

Uma das tendências dos últimos anos é o sutiã strappy, com alças geométricas e desenhos complexos, ideal para ser usado com blusas largas e decotes extensos, que deixam a peça íntima à mostra. A moda continua forte até 2021, sendo um modelo que não pode faltar na hora de escolher peças para revenda. Por ser um sutiã feito para aparecer no look, é estratégico investir em cores neutras, como preto e branco, que tendem a ser mais procuradas pelas mulheres.

É importante também que a revendedora saiba indicar à cliente sugestões de blusas para combinar com a peça, já que o detalhe strappy pode vir na parte da frente, traseira ou lateral. Assim, é uma forma de ajudar a mulher e, ao mesmo tempo, mostrar que a profissional é atualizada sobre as tendências da área.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading