Bebê de 11 meses sofre queimaduras na creche após sopa derramar

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

27 de setembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Bebê de 11 meses sofre queimaduras na creche após sopa derramar

O bebê sofreu queimaduras de 1º e 2º graus na perna direita e teve uma lesão menor no membro esquerdo.

Bebê de 11 meses sofre queimaduras na creche após sopa derramar
Sopa caiu em bebê de 11 meses que estava em creche de Limeira e causou queimaduras — Foto: Arquivo pessoal

Um casal registrou boletim de ocorrência para relatar que o filho, um bebê de 11 meses, sofreu queimaduras nas pernas após cair sopa quente nele em uma creche municipal. O caso ocorreu na quinta-feira (5), em Limeira, São Paulo, e a criança teve alta nesta sexta (6).

Segundo a mãe do bebê, que pediu para não ser identificada, a creche explicou que, por falta de funcionário, uma auxiliar teria manipulado a sopa. O secretário nega que exista déficit de trabalhadores na unidade de educação (leia no fim da matéria).

A equipe da EPTV, afiliada da TV Globo, foi à creche durante a tarde e conversou com a diretora, que não quis gravar entrevista. Segundo ela, a criança estava vestida na hora do acidente. A sopa, segundo a diretora, estava dentro de um pote com quantidade equivalente a cinco refeições.

O alimento seria usado no jantar do berçário. Na hora em que funcionários colocariam a sopa nos pratos, a criança bateu a mão na vasilha, que virou e parte do líquido caiu sobre as pernas dela, de acordo com a diretora.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado. O bebê foi levado para um hospital, recebeu curativo e ficou com as duas pernas enfaixadas.

Segundo a família, o bebê também foi avaliado por uma cirurgiã plástica e na semana que vem passará por um tratamento com pomadas. A mãe afirma que ele sofreu queimaduras de 1º e 2º graus na perna direita e teve uma lesão menor no membro esquerdo.

“O médico falou: ‘olha, a sopa estava fervendo, porque se a sopa estivesse fria, não teria queimado”, relatou a mãe.

“Eu acho um absurdo porque a gente coloca a criança na creche porque a gente precisa trabalhar. Eu acho um absurdo porque eu achei que lá ele estava seguro. Como pode acontecer isso? Ele tem apenas 11 meses”.
Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), o caso é investigado pelo 3º Distrito Policial (DP) de Limeira, que pediu exame de corpo de delito na criança.

Secretaria de Educação nega falta de funcionários

O secretário municipal de Educação, André De Francesco, negou que haja falta de funcionários ou acúmulo de função na creche. Segundo ele, até houve a ausência pontual de uma merendeira lactarista, mas que não impactou no serviço.

“No dia ela teve uma falta por motivo de saúde, que é uma falta pontual. Acontece que a creche é dotada de mais merendeiros, mais auxiliares de cozinha e, na sopa, como foi o processamento da sopa, já não seria, no caso essa verificação prévia, a sopa não seria no caso específico da lactarista”.

A pasta também informou que abriu uma sindicância para apurar o fato e que toda a assistência médica foi dada à criança no momento do acidente.

“Neste momento, a pasta abrirá uma Sindicância para apuração das responsabilidades quanto ao ocorrido, bem como estará a disposição para auxiliar a família da criança no que for necessário”.

*Informações retiradas do G1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading