MENU
logo-amazonasum

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Candidatos denunciam suposta fraude em seletiva da Prefeitura de Manaquiri

Hellen Miranda- Portal AM1
• Publicado em 02 de junho de 2021 – 12:38
Foto: reprodução

MANAUS, AM- A recusa por parte da Comissão Organizadora da interposição de recursos, a falta de critério na pontuação e denúncia de fraude na seleção de candidatos, levaram o Ministério Publico do Amazonas (MP-AM) a abrir investigação para apurar suspeita de irregularidades em processo seletivo da Prefeitura de Manaquiri; acusação partiu dos próprios participantes do certame.

O inquérito civil é assinado pelo promotor de Justiça Leonardo Tupinambá do Valle e considerou inúmeros e-mails e contatos telefônicos feitos por candidatos, os quais apontaram possível fraude no Processo Seletivo Simplificado nº 001/2021-SEMECE, para contratação temporária de profissionais para a rede de ensino municipal.

leia mais: Prefeitura ‘esquece’ de publicar contrato milionário no Portal da Transparência

As vagas eram voltadas para os cargos de professores, pedagogo, psicólogo, nutricionista, técnico em nutrição, merendeiro e auxiliar de serviços gerais. O edital da seletiva foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas, no dia 15 de abril deste ano, com inscrições abertas entre de 19 a 23 daquele mês. O resultado final estava previsto para o 21 de maio de 2021.

Com base na denúncia, o MP entendeu que houve “ato de improbidade administrativa, que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições.”

Por conta disso, o promotor recomendou ao prefeito de Manaquiri, Jair Souto (MDB), a imediata suspensão do processo seletivo para investigação das possíveis irregularidades.

Além disso, ele requisitou o prazo de 10 dias úteis para que a Comissão Organizadora esclareça ao MP sobre a metodologia utilizada na geração da pontuação e seleção dos candidatos, com o nome do (s) servidor(es) responsável (eis) pela seleção, bem como os critérios para recusa dos recursos impetrados por alguns candidatos.

Também deve informar os componentes da Comissão Organizadora do referido concurso e a documentação apresentada por todos os candidatos que se encontram dentro do número de vagas previstos no edital.

No mesmo período, a Secretaria Municipal de Educação deve se manifestar sobre a denúncia, bem como informar o atual status do PSS.

A informação consta no Diário Eletrônico Oficial do Ministério Público, na edição de terça-feira (1).

Procurado pelo Portal Amazonas1, o prefeito Jair Souto informou que está à disposição para seguir as recomendações de ajustes no processo seletivo e que sua intenção é não perder a continuidade dos serviços para atender a população de Manaquiri.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap