Prefeito avalia cenário e diz ser muito cedo para falar de eleições

US - R$ 4,19

×

Prefeito avalia cenário e diz ser muito cedo para falar em eleições

Arthur Neto analisou a reprovação das contas do ex-governador Amazonino Mendes como dentro da normalidade e comentou a operação do Ministério Público, envolvendo ex-assessores de David Almeida

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) surpreendeu ao decidir, com placar apertado, reprovar as contas do ex-governador Amazonino Mendes, gestão de 2018.

Arthur, David e Amazonino – Reprodução

O prefeito de Manaus, Arthur Neto, um dos apoiadores de Amazonino nas eleições suplementares, afirmou que tinha feito um alerta ao ex-governador durante as articulações de 2017.

“Eu disse a ele para governar por 14 meses. Conserte Manaus, não ligue para popularidade, se você vai dizer não para muita gente, se preocupa com teu lugar na história. Mas no meio da campanha, eu percebi que as pessoas ao lado dele tinham outros interesses e o contaminaram a disputar a reeleição. Pela minha experiência, eu já sabia que nós teríamos uma surpresa, tanto que ele perdeu”, declarou.

Mesmo com os embates, Arthur destacou que admira Amazonino pela sua trajetória política e acredita que ele merecia um “encerramento ao poente”. ” Eu lamento muito [pela decisão]. Ele tem uma história pública vitoriosa e merecia um fim digno. [O Amazonino] errou ao ceder a ambição do governo”, destacou.

Questionado se achava que a decisão do TCE-AM poderia ter um viés político, uma vez que 2019 é um ano pré-eleitoral e Amazonino exerce influência nos bastidores, Arthur enfatizou que acredita na independência dos conselheiros e que são justos em seus julgamentos, independentemente de indicação política.

“Um dos conselheiros que eu mais admiro e está se aposentando, Celso de Mello, foi indicado pelo José Sarney. E uma das primeiras coisas que o ministro recebeu foi uma irregularidade do governo Sarney que ele reprovou. Acredito que por ser um cargo vitalício, não tem essa de nomeou e quem não nomeou, eu acredito na independência dessas cortes”, finalizou.

David Almeida ameaçado?

O escândalo envolvendo o nome do ex-deputado estadual e governador interino, David Almeida, pode afetar sua futura candidatura à prefeitura de Manaus. O Ministério Público investiga ex-servidores da Suhab, da gestão interina de Almeida, que teriam tentado desviar R$ 5 bilhões das contas do Estado.

Para Arthur, ainda é cedo para especular o possível cenário político de 2020, e que muitas configurações ainda devem ser feitas até lá. Em relação a Almeida, a operação o afeta por envolver pessoas da sua gestão, mas o cenário é nebuloso e passível de mudanças.

“Se o Ministério Público fez é porque teve indícios os suficientes que o levassem a isso. Agora precisa ser bem apurado e se necessário, encaminhado à Justiça. E também apurar as responsabilidade que, podem não atingir o ex-governador. O que eu torço é para que o MP vá em busca da verdade e ela seja exposta doa a quem doer. Será que se isso não acontecesse, ele seria naturalmente eleito? Tem muita água para rolar ainda”, falou, destacando que ele e o ex-deputado possuem uma relação cordial e que David sempre mantém contato.

Faça um comentário