ALE-AM rebate fake news sobre redução no salário de servidores públicos
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

28 de maio de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

ALE-AM rebate fake news sobre redução no salário de servidores públicos

A afirmação mentirosa circula das redes sociais e deturpa o real sentido da votação transmitida Ao Vivo pelas redes sociais da Assembleia

ALE-AM rebate fake news sobre redução no salário de servidores públicos

Os deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) rebateram uma fake news na qual são acusados de reduzir em 20% o salário dos servidores públicos do Estado, na votação desta terça-feira, 31.

A afirmação mentirosa circula das redes sociais e deturpa o real sentido da votação transmitida Ao Vivo pelas redes sociais do Poder Legislativo.

“Isso não existe”, informou o presidente da Casa, deputado Josué Neto. “Os deputados estão votando uma série de projetos que autorizam o remanejamento de recursos para ações na saúde voltadas ao combate do coronavírus”, explicou.

Entre as propostas votadas e aprovadas nesta terça-feira estão: o Decreto de Calamidade Pública no Estado Amazonas, que vai até 31 de dezembro; a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que autoriza o remanejamento de verbas para a saúde e pagamento dos servidores públicos; a permissão para que o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), atue no combate à pandemia; a autorização para que a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), compre insumos de produtores cadastrados no Estado, para que sejam distribuídos para instituições.

Coronavírus
Até a tarde desta terça-feira (31) o Amazonas registrou 175 casos confirmados do coronavírus. Além de Manaus também foram registrados casos em Parintins, Novo Airão, Manacapuru, Itacoatiara, Anori, Santo Antônio do Içá e Boca do Acre.

Leia mais em: Morre no Amazonas quarta pessoa vítima de complicações do Coronavirus

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias