Assembleia tem transparência deficiente, afirma Ministério Público de Contas - Amazonas1
28 de janeiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Assembleia tem transparência deficiente, afirma Ministério Público de Contas

O Portal da Transparência da Aleam foi considerado 'ruim' por conta da ausência de diversas informações públicas, entre elas, a folha de pagamento dos servidores

Assembleia tem transparência deficiente, afirma Ministério Público de Contas

A transparência da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) segue como uma das piores entre os principais Poderes Públicos do Amazonas, conforme ranking divulgado pelo Ministério Público de Contas (MPC-AM). Por não disponibilizar diversos dados para consulta popular, o Portal da Transparência da Casa Legislativa é considerado “deficiente”, com nota inferior a 50%.

A nova edição do ranking foi publicada na última quarta-feira (2), com a Aleam sendo o único órgão do Poder Público estadual a obter um resultado ruim.

Na edição anterior do ranking, divulgada em abril deste ano, a Aleam também teve o seu Portal da Transparência classificado como “deficiente”.

Leia mais: Após manobra para ser presidente, Cidade diz que Aleam é independente

Os demais Poderes como: Governo do Estado, Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM); Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM); Ministério Público do Estado (MP-AM) e Defensoria Pública (DPE-AM) tiveram seus portais da transparência classificados como ótimos, de nível “elevado”, com notas que variam entre 84% s a 92%.

Deficiências

O MPC analisou os dados disponibilizados no Portal da Transparência da Aleam no último dia 26 de novembro. Entre as principais falhas detectadas estão: ausência de informação sobre a estrutura organizacional; falta de transparência sobre transferências de recursos federais, estaduais e municipais e, ainda, ausência de dados sobre licitações, dispensas ou inexigibilidade de licitação.

A principal falta de transparência da Aleam, apontada no ranking do MPC, é a ausência total dos editais de licitações, dispensas de licitações, íntegra de inexigibilidade; e por não ter nem mesmo os resultados destes certames. A Casa Legislativa ainda tem quase total falta de informações sobre seus servidores.

Informações sobre contratos assinados – itens considerados obrigatórios para o Ministério Público de Contas, estão entre os ocultados pela Aleam.

Confira o relatório completo do MPC sobre o Portal da Transparência da Aleam neste link: https://bit.ly/341DsHd

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading