Cidadania prepara ação para tomar mandato de Saullo Vianna

US - R$ 4,13

×

Cidadania prepara ação para tomar mandato de Saullo Vianna

Deputado estadual foi o nono mais votado no pleito de 2018, com 27.880 votos. Ele foi expulso do Cidadania, antigo PPS, acusado de infidelidade partidária

Deputado Saullo Vianna é um dos vice-líderes de Wilson Lima na Assembleia Legislativa do Amazonas (Foto: Divulgação)

A direção do Cidadania, antigo PPS, prepara uma ação eleitoral (representação) para requerer o mandato do deputado estadual Saullo Vianna, eleito com 27.880 votos para o primeiro mandato em 2018 pelo partido. De acordo com o presidente da sigla, Elcy Barroso, o documento está sendo finalizado e vai ser protocolizado no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) nos próximos dias.

Vianna foi expulso do partido no início deste mês durante reunião interna da direção e filiados. O Cidadania alega que o deputado estadual desobedeceu uma orientação interna de que o partido não iria compor a base aliada do governador Wilson Lima (PSC), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

O parlamentar não só integra a base, como é um dos vice-líderes de Lima no Legislativo estadual e está presente em todas as atividades públicas do governo, seja ao lado do governador seja ao lado do vice-governador, Carlos Almeida Filho. No feriado da República nesta sexta-feira, 15, por exemplo, Saullo Vianna estava na comitiva do vice em evento no município de Itacoatiara (a 170 quilômetros de Manaus).

O Cidadania está convicto de que vai reaver o mandato para poder empossar o suplente, o ex-secretário de Segurança do governo Amazonino, Amadeu Soares, e que garante que há jurisprudência nesse sentido.

Chances mínimas

Mas, para o advogado eleitoral Yuri Dantas, o partido pode até entrar com a ação, mas as chances de ganhar são mínimas. Segundo ele, a perda do mandato por infidelidade só acontece se o político se desfiliar no curso do mandato. “Expulsão e desfiliação são coisas diferentes”, frisou Dantas.

O advogado relembrou que caso semelhante, inclusive do mesmo partido, já foi julgado na Justiça Eleitoral e favoráveis aos políticos que estavam sendo processados por infidelidade partidária e que foram expulsos da sigla, a exemplo dos vereadores Professor Samuel e Professora Jacqueline, que eram do antigo PPS.

Novo partido

Afirmando estar “tranquilo” quanto a situação em que enfrenta internamente no seu ex-partido, Saullo Vianna revela que tem recebido convites de alguns partidos para se filiar, a exemplo do PL, conduzido em Manaus pelo deputado federal Marcelo Ramos.

“Eu fico muito feliz, muito satisfeito pelos convites que tenho recebido (…) Estamos aguardando as definições, confiando em Deus e na Justiça, para escolher qual vai o melhor caminho que vamos seguir quanto à questão partidária”, disse o deputado por meio de sua assessoria de imprensa.

O mandato de Saullo vem sendo ameaçado deste antes de assumir a vaga na Assembleia Legislativa. Em dezembro de 2018, ele foi preso e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino II (CDPM II), no Km 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista) em operação da Polícia Federal que investigava a prática de crimes de corrupção eleitoral e de associação criminosa do então deputado eleito. Ele foi solto quatro dias depois.

O parlamentar também teve sua prestação de contas referentes à sua campanha eleitoral reprovadas pela corte do Tribunal Regional Eleitoral, em dezembro do ano passado, às vésperas da diplomação dos eleitos.

Faça um comentário