US - R$ 4,13

×

Com Socorro Guedes, projeto conclui oficinas sobre direitos civis

Com a participação da desembargadora Socorro Guedes, do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), as oficinas do projeto “Fraternidade e Direito na Comunidade” foram concluídas no último sábado, 6, com a inserção de refugiados venezuelanos, no Centro Social Roger Cunha Rodrigues, localizado no bairro Coroado, na zona Leste de Manaus.

Desembargadora Socorro Guedes e voluntários em projeto social (Reprodução)

A última temática da série de oficinas, intitulada “Princípio da Fraternidade”, foi ministrada pela advogada Cristiane Ganda, com grande desempenho na didática das explicações para o diversificado público de alunos.

Na conclusão da exposição, foram apresentadas as origens e identidade: Chiara Lubich, o Movimento dos Focolares e a rede internacional de Comunhão e Direito. Focolares é um movimento católico  fundado em 1943, em Trento, Itália, por Chiara Lubich, para expandir o conhecimento  sobre os direitos civis.

O Brasil foi o primeiro país, depois das nações europeias, a acolher a mensagem de unidade e fraternidade  do Movimento dos Focolares, num tempo em que se passou a estudar a desigualdade social como um desafio prioritário.

Adesão

Segundo a desembargadora Socorro Guedes, o projeto foi concretizado graças à adesão de um grande número de fraternalistas. Ela afirmou que foram pessoas que disponibilizaram seu tempo e conhecimentos  para levar cidadania e esperança a um grupo “tão especial.”

Participantes comemoram êxito na conclusão das palestras (Reprodução)

“É a Corrente do Bem que avança na construção dessa Nova Humanidade que crer no Amor”, concluiu a magistrada, destacando a participação das mulheres venezuelanas na produção de um bolo confeitado como forma de agradecimento.

“Esse bolo foi feito por três alunas venezuelanas. Foram dois meses e meio de muito comprometimento de todos os engajados. Ao todo, 12 oficinas de cidadania”, completou Guedes.

Detalhe de arte em bolo de evento sobre Fraternidade e Direito (Reprodução)

A entrega dos certificados de conclusão das oficinas foi feita pelos fraternalistas presentes: advogados, magistrados, servidores públicos, profissionais que se voluntariaram para ministrar as aulas, juntamente com a diretoria do Centro Social Roger Cunha Rodrigues.

Faça um comentário