Diário Oficial ratifica mudança nos pagamentos de novembro e dezembro dos servidores do AM

US - R$ 4,19

×

Diário Oficial ratifica mudança no calendário de pagamento dos servidores

Salários sairão com atraso e servidores se revoltam. Mas, governo justifica que não haverá atrasos

Governador realizou mudanças no calendário de pagamentos do funcionalismo público (Foto: Secom)

Uma semana após anunciar que os pagamentos dos servidores públicos dos meses de novembro e dezembro deste ano serão pagos com atrasos, nos dias 3 e 4 de dezembro e, 3 e 4 de janeiro de 2020, respectivamente e, defender que isso faz parte de uma alteração do calendário de pagamentos do funcionalismo público a partir de agora, o governo do Estado, no entanto, publicou um decreto no Diário Oficial do último dia 18 apenas ratificando essa mudança momentânea.

Conforme o decreto 41.411, de 18 de novembro de 2019, o governo modifica o anexo único do decreto 40.045, de 20 de dezembro de 2018, em que foi publicado todo o calendário de pagamentos do funcionalismo público deste ano vigente. No calendário original, os salários de novembro deveriam ser pagos nos dias 28 e 29 do mesmo mês e, os de dezembro, 27 e 30 do mesmo mês.

A justificativa do governo para empurrar os pagamentos para o início do mês seguinte ao trabalhado é para adequar a folha à previsão financeira do Estado. A decisão, no entanto, não foi bem vista e nem aceita de bom grado pelos servidores públicos.

Nesse mesmo Diário Oficial veio a nomeação do ex-deputado federal Pauderney Avelino (DEM) para o cargo de chefe da representação do governo em São Paulo, em substituição a Leandro Benevides que foi deslocado para o cargo de secretário particular do governador. Esse é o terceiro cargo de Benevides no governo de dez meses de Wilson Lima (PSC).

Ainda neste Diário, o governador nomeou a ex-secretária do Trabalho, Neila Maria Dantas Azrak para o cargo de secretária-executiva da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. A Secretaria do Trabalho foi extinta da reforma administrativa que o governo realizou por meio da Lei Delegada, neste mês.

Faça um comentário