Em comunicado, Menezes diz que pediu para deixar comando da Suframa

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

12 de julho de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Em comunicado, Menezes diz que pediu para deixar comando da Suframa

Para endossar o seu discurso de que partiu dele o pedido de demissão, Menezes anexou no comunicado o ofício, no qual pede dispensa do cargo

Em comunicado, Menezes diz que pediu para deixar comando da Suframa
(Foto: Márcio Silva/ Portal AM1)

Desgastado e sem mostrar grandes avanços à frente da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), o coronel Alfredo Menezes anunciou que deixa o cargo, a partir desta quarta-feira, 3. A confirmação foi feita, por meio de nota de esclarecimento, publicada no site da autarquia.

“Quero me dirigir a sociedade amazonense informando que na data de hoje (03/06/2020) finalizo, a pedido, mais uma honrosa missão de proteção à Amazônia brasileira.”, diz Menezes no inicio do comunicado.

A especulação sobre sua saída começou no início desta semana, após o site O Antagonista divulgar que o agora ex-superintendente da Suframa foi demitido do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), por uma exigência de parlamentares do chamado ‘Centrão’ para apoiar seu governo. Na ocasião, a  assessoria de imprensa da autarquia negou a saída.

Para endossar o seu discurso de que partiu dele o pedido de demissão da chefia da Suframa, Menezes anexou no comunicado o ofício, no qual pede dispensa do cargo e o protocolo de recebimento eletrônico.

“Ao finalizar esta missão com o pedido de exoneração do cargo de Superintendente, deixo o cargo com o mais nobre agradecimento ao Presidente da República, que me confiou tamanha honraria profissional”, declara.

Na publicação, Menezes segue agradecendo a oportunidade de gerir a Suframa e o apoio dado pelo Governo Federal. Ele cita o ministro da Economia, Paulo Guedes e o Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa.

Alfredo Menezes sempre declarou ter uma relação de amizade com o presidente Bolsonaro e assumiu a autarquia vinculada ao Ministério da Economia em fevereiro de 2019.

Confira comunicado na íntegra:

Quero me dirigir a sociedade amazonense informando que na data de hoje (03/06/2020) finalizo, a pedido, mais uma honrosa missão de proteção à Amazônia brasileira.

Quando assumi a Superintendência da Zona Franca de Manaus, em 18/02/2019, passei a defender e proteger não só a Zona Franca de Manaus, mas todos os estados de atuação da Suframa, com a política de incentivos fiscais para atração de investimentos.

Ao finalizar esta missão com o pedido de exoneração (abaixo) do cargo de Superintendente, deixo o cargo com o mais nobre agradecimento ao Presidente da República, que me confiou tamanha honraria profissional.

Agradeço ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, pelas orientações seguras que recebi e aos empresários do setor industrial, comercial e agropecuário, com os quais juntos procuramos avançar com a implementação de ações institucionais concretas capazes de tornar nosso modelo da ZFM o melhor ambiente de negócios.

No mais, quero ratificar meu profundo respeito a todos os colaboradores e servidores do governo federal que de forma direta e indireta, contribuíram decisivamente para o êxito desta gestão à frente da Suframa.

Por fim, agradeço especialmente a minha família que sempre esteve ao meu lado e que tem sido o esteio para o enfrentamento de novos desafios que podem advir, para quem jamais deixou de cumprir a missão de contribuir para o desenvolvimento econômico do estado do Amazonas.

SELVA!”

Alfredo Menezes

Confira:

Ofício de exoneração

Recibo de recebimento de ofício

 

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias