Em seu gabinete, na Aleam, Wilker faz campanha e Josué não vê crime eleitoral - Amazonas1
2 de dezembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Em seu gabinete, na Aleam, Wilker faz campanha e Josué não vê crime eleitoral

A reunião foi realizada na última quinta-feira (22), em encontro promovido pelo Sistema OCB/AM

Em seu gabinete, na Aleam, Wilker faz campanha e Josué não vê crime eleitoral
Foto: Divulgação

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos), candidato a vice-prefeito de Manaus ao lado de Amazonino Mendes (Podemos), realizou reunião virtual de campanha direto de seu gabinete na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A legislação eleitoral proíbe, no artigo 73, itens I e II, usar bens móveis ou imóveis e serviços custeados pelo poder público, em benefício de candidatos.

Eleições

A reunião foi realizada na última quinta-feira (22), em encontro promovido pelo Sistema OCB/AM (Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Amazonas). Por lá, discutiram propostas e soluções para as cooperativas de Manaus, de acordo com a assessoria da coligação ‘Juntos Podemos Mais’.

O que diz a Lei

“Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais: I – ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, ressalvada a realização de convenção partidária; II – usar materiais ou serviços, custeados pelos Governos ou Casas Legislativas, que excedam as prerrogativas consignadas nos regimentos e normas dos órgãos que integram”, trecho da Lei Eleitoral nº 9504/1997.

Posição do presidente da Aleam

O presidente da Aleam, deputado Josué Neto (PRTB), foi questionado sobre o uso do gabinete e dos serviços de internet custeados pela Casa Legislativa, em prol da campanha de Wilker. Josué respondeu dizendo que não cabe à Mesa Diretora fiscalizar a conduta dos parlamentares e proibir reuniões com teor eleitoral.

Leia mais: ‘Amazonino é nosso técnico na beira do campo’, defende Wilker Barreto

“Cada deputado tem a responsabilidade própria sobre as suas ferramentas de trabalho. Não é de responsabilidade da Mesa Diretora fiscalizar qualquer ato do colega que tenha algum tipo, veja bem, algum tipo de cunho eleitoral. A Mesa Diretora não pode proibir qualquer deputado de fazer uma reunião dentro da Assembleia. Porque, até mesmo soluções para Manaus, está inserida [sic]  na responsabilidade de um deputado estadual”, explicou Josué.

De acordo com o parlamentar, o papel de fiscalizar esses atos é da Justiça Eleitoral.

“Não entendo como um crime eleitoral, mas a pessoa apropriada para tratar sobre isso não é o presidente da Casa. Qualquer atividade que tenha cunho eleitoral deve ser tratada entre a fiscalização eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral etc. Até entendo que o deputado Wilker não tenha cometido nenhum crime”, completou o presidente da Aleam.

Defesa de Barreto

“O Podemos informa que o deputado Wilker Barreto respeita a legislação eleitoral e usou seu próprio tablet e internet móvel para uma videoconferência, após o encerramento de suas atividades parlamentares”.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading