No Amazonas, PSL busca registrar 120 mil no partido
1 de dezembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

No Amazonas, PSL busca registrar 120 mil no partido

A meta é aumentar em 1.307,5% o número de filiados que, hoje, é de 8.502 associados para pelo menos 120 mil registrados

No Amazonas, PSL busca registrar 120 mil no partido

A um ano das eleições municipais, o Partido Social Liberal (PSL), no Amazonas, tem uma meta de aumentar em 1.307,5% o número de filiados que, hoje, é de 8.502 associados para pelo menos 120 mil registrados. A pretensão arrojada é do presidente estadual do partido, deputado federal Delegado Pablo, que informou a intenção da legenda em filiar 5% dos eleitores em cada cidade do Estado, cujo eleitorado é de 2.393.382, segundo o site do TRE-AM.

Pablo – que foi o segundo federal mais votado do Amazonas, com 151.649 – ganhou a simpatia dos eleitores que se intitulam de ‘Direita Conservadora’, seguindo as diretrizes do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que, nas eleições do ano passado, usou slogans ligados ao combate à corrupção e à defesa do ‘cidadão de bem’.

Assim como ele, outro parlamentar do PSL, o deputado estadual delegado Péricles conseguiu pegar ‘carona’ na onda e obteve 30.573 votos. A missão dos dois, agora, é aproveitar o fenômeno das votações de 2018 e consolidar eleitores de olho nas vagas das prefeituras e câmaras municipais.

‘Apertado’

Mesmo estando em alta no pleito do ano passado, Jair Bolsonaro obteve uma vitória apertada no Amazonas, com 50,27% dos votos contra o petista Fernando Haddad. Manaus foi a cidade em que o presidente teve maior votação, o equivalente a 686.99 votos.

 

Temente

Questionado sobre qual seria o perfil ideal de um filiado do PSL, o delegado Pablo disse que uma pessoa temente a Deus, defensor da família tradicional e que tenha afinidade com a ideologia da Direita Conservadora.

Transporte escolar de crianças em canoas é denunciado na ALE

Estudantes dos municípios de Juruá e Careiro Castanho correm risco de morte por causa da precariedade no transporte escolar, administrados pelas prefeituras, conforme denunciou o deputado Dermilson Chagas (PP), em tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), na manhã desta quarta-feira (2).

 

Fortalecido

O secretário Extraordinário de Articulação Política, Luiz Alberto Carijó, vem ganhando força para as eleições 2020, entre aliados do PSDB pela versatilidade com que trata vereadores na Câmara Municipal de Manaus (CMM) e dirigentes de órgãos públicos.

 

Suspensa

A juíza federal Jaiza Fraxe suspendeu a eleições do Conselho Regional de Medicina (CRM-AM) por considerar as suspeitas de impessoalidade no pleito.

 

Reflexo

Os indícios de irregularidades no pleito dos médicos podem gerar um reflexo negativo nas reivindicações dos profissionais da Saúde junto à Secretaria de Estado de Saúde (Susam) que aponta para uma divisão e conflito entre o grupo.

 

Difamação

O Ministério Público Eleitoral (MPE) intimou o ex-governador Amazonino Mendes e o governador Wilson Lima (PSC) para serem ouvidos na próxima segunda-feira (7), sobre a prática de calúnia e difamação durante propaganda eleitoral em 2018. A acusação é de Wilson Lima.

 

Eirunepé

O Ministério Público do Estado (MPE-AM) abriu um procedimento administrativo, nesta quarta-feira (2), para acompanhar as festividades do 125° Aniversário de Eirunepé. O alvo é o cachê de R$ 300 mil à dupla sertaneja Bruno & Marrone, pago pela prefeitura.

 

Inócuo

A abertura de inquéritos contra cachês de artistas custeados com dinheiro público no interior têm sido praxe no MPE, mas sem efeito. Até hoje, não se sabe o que ocorreu com a investigação sobre a quantia de meio milhão paga à cantora Annita, na Festa dos Visitantes, em Parintins, este ano.

 

Monitorados

O governo do Estado decidiu apertar o cerco contra o patrimônio dos servidores. A Controladoria-Geral do Estado (CGE) firmou termo de cooperação técnica com a Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF) e a Controladoria-Geral de São Paulo (CGM-SP) para monitorar a evolução dos bens dos funcionários do Estado.

 

Arquimedes

Em 2017, o Ministério Público Federal (MPF) descobriu que servidores do Instituto de Proteção Ambiental (Ipaam) registraram movimentação incompatível com as remunerações que recebiam, durante a investigação da operação Arquimedes. Vinte e duas pessoas foram presas.

(*) Esse conteúdo é publicado simultaneamente na Coluna Claro&Escuro do Portal D24am e do Jornal Diário do Amazonas

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading