Bolsonaro defende visita de Pazuello a Manaus: 'Está um caos' - Amazonas1
23 de janeiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Bolsonaro defende visita de Pazuello a Manaus: ‘Está um caos’

Sem apresentar qualquer evidência, o presidente afirma que o aumento de casos de covid-19 em Manaus é a falta do 'tratamento precoce' com medicamentos como a cloroquina e ivermectina

Bolsonaro defende visita de Pazuello a Manaus: ‘Está um caos’
Foto: Márcio Silva - Portal Amazonas1

Após reclamação geral de que a visita do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, frustrou as expectativas de quem esperava uma data definitiva para o início da vacinação contra a covid-19 no país, iniciando por Manaus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu a visita criticando o Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus por não realizarem o chamado ‘tratamento precoce’ contra a doença com medicamentos como a cloroquina e ivermectina.

Leia mais: Manaus é pressionada pelo Ministério da Saúde a usar cloroquina contra covid-19

“Olha o que estava acontecendo em Manaus agora. Vamos falar em Amazonas, porque o Amazonas se resume, em grande parte, a Manaus. Há poucas cidades por lá. Mandamos ontem nosso ministro da Saúde pra [sic]  lá. Estava um caos. Não faziam o tratamento precoce. Aumentou assustadoramente o número de morte. E mortes, pessoal, por asfixia, porque não tinha oxigênio. O governo estadual e municipal deixou acabar oxigênio. É morrendo asfixiado. Imagine você morrendo afogado. Fomos pra lá e (ele, Pazuelo) interferiu”, declarou Bolsonaro nesta terça-feira (12).

Veja o vídeo abaixo:

Precoce

Na segunda-feira, dia da visita de Pazuello, a pasta pediu autorização para fazer uma ronda nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) para encorajar o uso das medicações. A alternativa, “não utilizá-las”, é tratada como inadmissível, em documento enviado para a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus. “Aproveitamos a oportunidade para ressaltar a comprovação científica sobre o papel das medicações antivirais orientadas pelo Ministério da Saúde, tornando, dessa forma, inadmissível, diante da gravidade da situação de saúde em Manaus, a não adoção da referida orientação”, continua o ofício.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading