Ricardo Salles viaja a Manaus para explicar Conselho da Amazônia

US - R$ 4,38

×

Ricardo Salles viaja a Manaus para explicar Conselho da Amazônia

O ministro virá para dar detalhes sobre o Conselho da Amazônia e secretaria do Meio Ambiente, que terá uma sede na capital amazonense

(Foto: Divulgação)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, virá a Manaus na próxima semana explicar à população amazonense como funcionará a Secretaria do Meio Ambiente, que terá uma sede em Manaus. O ministro também dará detalhes sobre o Conselho da Amazônia, cuja criação foi anunciada dia 21 de janeiro pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido).

A nova secretaria será vinculada ao Ministério do Meio Ambiente e atuará no incentivo à biotecnologia, ecoturismo, combate ao desmatamento, apoio à regularização fundiária e pagamento por serviços ambientais.

O anuncio da vinda do ministro aconteceu durante reunião com o deputado federal do Amazonas, Delegado Pablo (PSL), na quinta-feira à tarde, na sede do ministério, em Brasília.

Na reunião, o ministro e o deputado também conversaram sobre a criação do Conselho da Amazônia e da Força Nacional Ambiental, cujas ações terão início em março.

O conselho será presidido pelo vice presidente da República, Hamilton Mourão, e terá a missão de coordenar as ações dos ministérios com foco na proteção, defesa e desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Delegado Pablo ressaltou a importância da secretaria da Amazônia ter sede em Manaus, o que facilitará ações ligadas à bioeconomia, preservação ambiental e apoio aos trabalhadores ribeirinhos.

“O Amazonas terá ligação direta com o Ministério do Meio Ambiente. Isso agilizará a tomada de decisões em beneficio do Estado e principalmente dos milhares de trabalhadores que vivem da floresta e estavam esquecidos”, afirmou Delegado Pablo.

O ministro Ricardo Salles confirmou que estará em Manaus entre os dias 27 e 31 de janeiro, onde dará mais detalhes sobre o Conselho da Amazônia e a Secretaria do Meio-ambiente.

“Vamos explicar as propostas do presidente Bolsonaro para as áreas da bioeconomia, defesa, ecoturismo e preservação ambiental e como elas vão melhorar a vida dos povos da região”, acrescentou o ministro.

 

(*) Com informações da assessoria

Faça um comentário