'O Executivo está aberto a todos os Poderes': responde Wilson Lima para Josué Neto - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

28 de setembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

‘O Executivo está aberto a todos os Poderes’: responde Wilson Lima para Josué Neto

Josué Neto publicou um vídeo em suas redes sociais, em que propôs uma trégua ao embate político que travou nos últimos meses com Wilson Lima

‘O Executivo está aberto a todos os Poderes’: responde Wilson Lima para Josué Neto
Foto: Secom

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) respondeu, na manhã desta segunda-feira (10), em entrevista concedida ao radialista Ronaldo Tiradentes, à proposta de trégua entre ele e o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Josué Neto (PRTB).

“Então, meu comportamento sempre foi do diálogo. Agora é preciso que essas palavras do presidente sejam seguidas de gestos que mostrem a disposição dele de entender que o estado do Amazonas é muito maior do que qualquer interesse pessoal”, disse Wilson Lima.

Leia mais: Josué Neto propõe trégua a Wilson Lima: ‘hora de trabalharmos pelo Amazonas’

No último sábado (8), Josué Neto publicou um vídeo em suas redes sociais, em que propôs uma trégua ao embate político que travou nos últimos meses com o chefe do Executivo Estadual. A declaração ocorreu dias após o arquivamento do pedido de impeachment contra o governador e seu vice, Carlos Almeida (PTB).

Diálogo

“As portas do Executivo sempre estiveram abertas para todos os Poderes. Entendo a necessidade de que os Poderes são independentes, mas que eles são harmônicos e precisam trabalhar em conjunto, sobretudo diante dos problemas que nós passamos na pandemia”, afirmou Wilson Lima.

“Eu já liguei várias vezes para o deputado Josué Neto, ele tem meu telefone. Assim também como o pai dele, com quem eu tenho um bom diálogo e um bom relacionamento. E eu tô aqui à disposição, no momento em que ele quiser conversar. Eu sempre estive disposto a conversar. Quem fechou o diálogo tem a responsabilidade de fazer a abertura desse diálogo”, continuou.

Gás

Em relação à questão da Lei do Gás no Amazonas, também mencionado por Josué Neto no vídeo divulgado, o governador Wilson Lima reiterou não concordar com o projeto criado pela Aleam, argumentando que “há um vício de iniciativa”.

“Isso não é iniciativa da Assembleia Legislativa, é uma iniciativa do Executivo. A própria Constituição Federal diz que para fazer qualquer alteração na Lei do Gás, a Assembleia Legislativa e o Executivo precisam ser consultados e em nenhum momento nossos técnicos foram consultados. Eu não sei como é que essa lei foi construída, ninguém foi a público para dizer quem construiu, quem foram os técnicos. Então não posso concordar com algo que eu não participei da discussão”, disse.

Na sequência, o governador explicou o andamento do anteprojeto sobre a Lei do Gás que está sendo criado por uma comissão especial do governo.

“Eu montei uma comissão para que tratasse dessa questão da Lei do Gás. A comissão já me entregou a minuta desse anteprojeto, eu recebi uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado, que procurasse especialistas e inclusive sugeriu a Fundação Getúlio Vargas, com quem já entrei em contato para analisar todo o contexto da questão do gás aqui no Amazonas (…). Assim que a gente tiver o aval desses especialistas, vou abrir para a sociedade para apresentar qual é a proposta do Executivo”.

Impeachment

Sobre o impeachment, o governador voltou a afirmar que foi uma decisão solitária do presidente da Aleam.

Wilson Lima seguiu afirmando  que sempre esteve muito tranquilo, visto que sua equipe técnica havia analisado o pedido e foi verificado que não havia nenhuma denúncia consistente ou algo que pudesse ensejar o crime de responsabilidade.

Leia mais: Impeachment do governador Wilson Lima é arquivado na Assembleia

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading