Bolsonaro entrega para iniciativa privada a exploração de florestas em área de conservação

US - R$ 5,25

×

Bolsonaro entrega para iniciativa privada a exploração de florestas em área de conservação

É a primeira vez que florestas amazônicas são entregues para a privatização e exploração de madeira parcial em parte de seu território

(Foto: Claudio Reis/FramePhoto/Folhapress)

As unidades em conservação ambiental de Humaitá, Iquiri e Castanho foram entregues durante a tarde desta quarta-feira, 19, pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), a iniciativas econômicas privadas. O Governo Federal decidiu avançar nas concessões e incluiu as três florestas da região amazônica no pacote para leilão. O Programa de parcerias é um projeto que objetiva a exploração de áreas em preservação de maneira sustentável.

Em 2020, o PPI passou a ser vinculado pelo Ministério da Economia, de Paulo Guedes. As unidades em preservação de Humaitá, Iquiri e Castanho, permitem a exploração de madeira parcial em parte de seu território, com a decisão do governo Bolsonaro, é a primeira vez que florestas amazônicas são entregues para a privatização por meio de projetos federais.

A previsão é a de que Humaitá seja leiloada pela equipe econômica no quarto trimestre deste ano, enquanto Iquiri e Castanho fiquem para o segundo trimestre de 2021. Somente nesta quarta-feira foram anunciadas um total de 22 novas iniciativas na carteira do programa, entre elas terminais pesqueiros, arrendamentos portuários e rodovias federais.

Além das três florestas, foram aprovadas as concessões de outras duas áreas em preservação, são elas: parques Canela e São Francisco de Paula, ambos no Rio Grande do Sul, as áreas serão destinadas para exploração turística.

Na infraestrutura, entre outros projetos, foram incluídos cinco arrendamentos portuários e a BR-040, que liga Brasília (DF) a Juiz de Fora (MG), e cujo investimento previsto é de R$ 7,4 bilhões.

Em entrevista à imprensa, o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Salim Mattar, afirmou que uma eventual privatização dos Correios só deve ocorrer em 2021.

O governo federal estima que projetos do PPI podem ampliar o ingresso de capital estrangeiro no país.
Segundo o subsecretário de investimentos estrangeiros do ministério da Economia, Renato Baumann, no biênio 2018 e 2019, o Brasil recebeu US$ 78 bilhões e uma quantia similar, na casa de US$ 80 bilhões, pode ingressar nos próximos dois anos.

Faça um comentário