Mais de R$ 2 bilhões em projetos industriais serão apreciados nesta terça-feira pelo Codam

US - R$ 4,16

×

Mais de R$ 2 bilhões em projetos industriais serão apreciados nesta terça-feira pelo Codam

Essa é a última reunião do Conselho deste ano e a projeção é de se criar 1.516 empregos num prazo máximo de 3 anos

Última reunião do ano do Codam acontece nesta terça-feira, 10 (Foto: Divulgação)

Mais de 40 projetos industriais, de bens intermediários e finais, avaliados em R$ 2,15 bilhão serão apreciados na 283ª reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam), que acontece nesta terça-feira, 10, na sede da Federação das Indústria do Amazonas (Fieam).

A estimativa do governo do Estado, divulgada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), é que 1.516 empregos sejam gerados no período de 3 anos.

Um dos destaques da pauta é o projeto do setor primário que beneficia a produção de sorvete de açaí, da empresa WS Indústria de Beneficiamento de Frutas da Amazônia, avaliado em R$ 949 milhões.

Para o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, o cenário favorece a Zona Franca de Manaus (ZFM), apesar dos posicionamentos negativos, segundo ele, da equipe econômica do Governo Federal.

“Primeiro, destacar o cumprimento da agenda de reuniões, fruto do compromisso do Secretário Jório Veiga e de sua equipe. Segundo, a confiança que ainda existe por parte dos investidores no modelo ZFM que, apesar das declarações sempre negativas por parte da equipe econômica do Governo Federal, o modelo continua sendo uma alternativa para atração de investimentos e geração de empregos no Brasil. O Brasil sem a ZFM, sem o Amazonas, é menos Brasil”, disse Périco.

O deputado estadual Dermilson Chagas (PP) disse que os empresários precisam de garantias e que o governo, de mais articulação.

Segundo ele, os projetos em pauta devem receber os incentivos fiscais concedidos pelo governo, mas, ressaltou, o empresário não é bobo. “Ele está sabendo o que está acontecendo no cenário nacional. Para isso, o governador precisa dá a segurança de que nós não vamos ser afetados por uma reforma tributária ou que não vamos perder as garantias constitucionais. Estamos na torcida para que mais empresas venham para o Amazonas e se instalem, mas precisamos de um governo com mais experiência para dar a segurança ao investidor que está na guarida para gerar o seu produto, gerar emprego e gerar os seus impostos”, disse.

O Codam é a instância do governo responsável pela execução da política de incentivos fiscais do Estado. O Conselho é formado por representantes de 18 instituições do âmbito estadual, federal e municipal, como a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e Prefeitura de Manaus.

Da administração pública estadual, fazem parte do Conselho a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) e a Sedecti. O Codam conta ainda com representantes de instituições do setor privado, como Fieam, e da área trabalhista, como o Sindicato dos Metalúrgicos.

Faça um comentário