US - R$ 3,71

×

PSL de Bolsonaro fecha aliança com partidos de Amazonino, Rebecca e Alfredo no AM


A Executiva do Partido Social Liberal (PSL) do presidenciável Jair Bolsonaro publicou nota oficial nas redes sociais na qual informa que coligou com o PDT do governador Amazonino Mendes e pré-candidato à reeleição, PP de Rebecca Garcia, vice na chapa de Amazonino e o PR do pré-candidato ao Senado Federal, Alfredo Nascimento, todos caciques na política do Amazonas.

A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira, 7. (Foto: Montagem Amazonas1)

De acordo com o texto, a decisão foi tomada “após fria análise de todos os cenários”, e buscou o que “melhor se adequa as diretrizes do partido e apresenta melhor possibilidade de elegibilidade de seus candidatos a deputados federais e estaduais. As siglas no arco de aliança do PSL no estado são: PDT, PR, PP, PV, PPS, SD, PHS e PTB.

A nota enfatiza que as coligações não interferem na orientação de seus candidatos e visa proporcionar a eleição de representantes do PSL Amazonas na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e Câmara dos Deputados para oferecer “melhores condições de governabilidade ao futuro presidente”.

O texto finaliza afirmando que todos os candidatos da legenda possuem ficha limpa e seguem as diretrizes defendidas pelo candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, “primando pela lisura das eleições e pela necessária renovação política”.

Na página, vários filiados e simpatizantes da candidatura de Bolsonaro criticaram a escolha das alianças.

 

Confira nota na íntegra:

NOTA OFICIAL do PSL/AM

O PSL/AM vem informar a todos os seus filiados e apoiadores acerca do direcionamento adotado pela Comissão Estadual do partido para a disputa das próximas eleições.

Após fria análise de todos os cenários, buscando o que melhor se adéqua às diretrizes do partido e apresenta melhor possibilidade de elegibilidade de seus candidatos, a Comissão Estadual, com a devida homologação da Comissão Executiva Nacional, coligou para os cargos de deputados federais com os partidos , PR, PP, PV, PPS, SD, PHS, PTB e PDT, e para os cargos de deputados estaduais com os partidos PHS e PTB, chapas estas que são englobadas na coligação de majoritária composta por 12 partidos.

A necessidade de realizar coligações em nada interfere na orientação de seus candidatos, pois visa proporcionar a eleição de representantes do PSL/AM à Assembleia Legislativa e à Câmara dos Deputados, e, por consequência, melhores condições de governabilidade ao futuro presidente, tão necessária para fazer valer a ética e os bons costumes na política brasileira.

Por fim, a Comissão ressalta que todos os seus candidatos possuem ficha limpa e seguem as diretrizes defendidas pelo candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, primando pela lisura das eleições e pela necessária renovação política.

Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

Faça um comentário