US - R$ 3,78

×

Jornalista afirma que foi demitida da Globo como punição por ter ficado doente


Depois de 6 anos trabalhando na TV Globo, a jornalista Izabella Camargo foi demitida. O desligamento veio após ela retornar de um afastamento decorrente de uma síndrome de burnout, comum em pessoas que trabalham diretamente com pessoas e alcançam o ápice de estresse profissional.

Para a comunicadora, a decisão veio como um castigo da emissora. “Estou sendo punida por ter ficado doente, com uma doença funcional, e os laudos provam isso. Foi um susto. Esperava qualquer coisa, menos ser demitida”, desabafou ela para o Notícias da TV. 

Ela agora trabalha em um livro sobre o assunto, e afirma que a doença veio por conta do trabalho na madrugada. Izabella tentou acertar uma troca de período com a Globo, mas não obteve sucesso. “O turno da madrugada vai te dando um déficit celular. Trabalhar em horário especial descompensa os órgãos”, disse. Ela afirmou que em 2017 começou a desenvolver problemas físicos como depressão e crises gastrointestinais.

Na volta ao trabalho, disse que foi descontinuada do cargo de apresentadora de telejornais pois a emissora não queria correr o risco de outros “apagões”, nos quais ela não conseguia organizar as ideias. E seu pedido para fazer reportagens foi negado por falta de vagas. 

A Globo emitiu uma nota explicando a situação e negou que a demissão decorreu da síndrome. “A própria Izabella Camargo diz, em vídeo publicado em seu Instagram, que está bem de voz e corpo e que ‘está tudo certo’. O motivo pelo qual deixou de trabalhar na TV Globo não guarda nenhuma relação com a licença médica que tirou, mas a emissora não trata em público de suas relações com funcionários ou ex-funcionários. A Globo é reconhecida por todos como uma empresa que zela por seus funcionários, dando todo o apoio possível. Como já dissemos antes, a Globo agradece à Izabella pelos anos de convivência, dedicação e profissionalismo”, declarou a emissora. 

*Informações retiradas da CARAS

Faça um comentário