Casos de câncer de próstata superam os de mama no Amazonas
20 de outubro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Casos de câncer de próstata superam os de mama no Amazonas

A campanha Novembro Azul no Amazonas, busca chamar a atenção da população masculina já que, culturalmente, os homens buscam menos a prevenção

Casos de câncer de próstata superam os de mama no Amazonas

Alteração diretamente relacionada ao envelhecimento da população masculina, o câncer de próstata é o tipo da doença de maior incidência entre os homens no Amazonas, com previsão anual de 580 casos, conforme estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), subordinado ao Ministério da Saúde (MS).

A quantidade de diagnósticos é maior, por exemplo, do que a de casos de câncer de mama em mulheres no Estado, dado que merece atenção e reflexão por parte dos homens, explica a diretora-presidente da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc), enfermeira oncológica Marília Muniz.

A entidade é responsável pelo desenvolvimento da campanha Novembro Azul no Amazonas, a qual foi iniciada oficialmente, na noite da última segunda-feira, 04, na sede da Prefeitura de Manaus, na Av. Brasil, Compensa, zona Oeste, parceira do movimento. A iniciativa também contou com o apoio do Governo do Amazonas e de movimentos sociais e entidades de classe.

Veja mais: Novembro Azul: campanha reforça prevenção ao câncer de próstata

Campanha nacional conscientiza sobre a saúde do adolescente masculino
FCecon lança cartilha de exercícios para mulheres que retiraram a mama

Marília explica que chamar a atenção da população masculina é um dos objetivos da campanha, já que, culturalmente, os homens buscam menos a prevenção a doenças em geral, do que o público feminino. “Os homens, geralmente, só procuram ajuda quando sentem dor ou algum outro sintoma, o que não é um bom sinal”, frisou.

O presidente da seccional da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e membro da Lacc, urologista Giuseppe Figliuolo, explica que a SBU, responsável pela campanha no País, elegeu em 2019 o seguinte tema: “Seja herói da sua própria saúde”.

A ideia, segundo ele, é buscar a adesão espontânea dos homens aos exames de rastreio, tais como PSA (Antígeno Prostático Específico) e toque retal, recomendados para serem feitos anualmente, a partir dos 50 anos. “No caso dos grupos de risco, como negros e homens com histórico de doença na família, recomenda-se que os exames sejam iniciados aos 45 anos”, destacou.

O especialista reforça que a estratégia é buscar um diagnóstico cada vez mais precoce dessa e de outras alterações. “Uma consulta anual com o urologista pode apontar várias alterações, às vezes assintomáticas, que quando descobertas cedo, têm maiores chances de cura. É o que acontece com o câncer de próstata, cujo tratamento tem até 90% de chances de dar certo, com a doença na fase inicial”, comentou.

A campanha Novembro Azul segue durante todo o mês. Um cronograma de palestras está sendo desenvolvido pela Lacc em escolas, empresas e instituições públicas, para informação e viabilizar o acesso ao material educativo.

A Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc) foi fundada em 1955. Entre os projetos sociais financiados a partir da doação de colaboradores à Lacc, destacam-se: aluguéis sociais para pacientes de fora que buscam tratamento em Manaus; pagamento de transporte fluvial e terrestre; doação de cestas básicas mensais às famílias em situação de vulnerabilidade; compra de alimentação especial para pessoas pré-cadastradas pelo Serviço Social da FCecon; suporte às ações de prevenção e cuidados paliativos da unidade hospitalar; distribuição diária de lanches na FCecon no horário da manhã; campanhas voltadas à recuperação da auto-estima dos pacientes, entre outros.

As doações à ONG podem ser feitas através do site www.laccam.org.br ou pelo telefone (92) 2101-4900 .

 

(*) Com informações da assessoria 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading