US - R$ 3,78

×

Academias ao ar livre terão que ser adaptadas para deficientes

Os projetos devem ser executados em atendimento às regras de acessibilidade prevista na ABNT e na legislação específica


As academias ao ar livre da capital amazonense deverão apresentar equipamentos adaptados para pessoas com deficiência (PCDs), segundo lei de autoria do Legislativo, a qual foi sancionada pelo atual governador, Amazonino Mendes (PDT). O projeto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), na última segunda-feira, 05.

De acordo com o documento, ‘os projetos devem ser executados em atendimento às regras de acessibilidade prevista na Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e na legislação específica’.

A lei foi publicada na última segunda-feira, 5. (Foto: Divulgação/Assessoria)

O texto da nova regra diz, ainda, que a lei n°4.682 também vale para mobiliários urbanos, tais como bancos, grades, lixeiras, entre outros, e que para a segurança dos usuários, os equipamentos deverão ser sinalizados com informações de adaptações para a integração de pessoas com deficiência, conforme consta no art.2 da publicação.

A publicação afirma que o Poder Executivo deverá se responsabilizar pela celebração de novos convênios que tenham como finalidade a instalação dos equipamentos em praças, parques e em locais públicos que já existem, destinados a prática de atividades físicas.

Novos espaços nos bairros

Mais de 50 academias ao ar livre já foram inauguradas pela Prefeitura de Manaus. O espaço é utilizado para prática de esporte e lazer da população. Entre os equipamentos que são instalados estão roda de ombro, máquina tríceps, torre de bicicleta, máquina bíceps, barra alta e máquina de remada, entre outros. Mas não há equipamentos apropriados para pessoas com deficiência. 

Faça um comentário