Neste ano, rodoviários já paralisaram transporte 42 vezes em Manaus | | Amazonas1

US - R$ 4,48

×

Neste ano, rodoviários já paralisaram transporte 42 vezes em Manaus

O sistema já contabiliza 130 horas de ônibus parados e aproximadamente 34 mil viagens que deixaram de acontecer, em pouco mais de cinco meses na capital. (Foto: Reprodução/ Internet)

Entre greves e paralisações, o Sindicato dos Rodoviários já interrompeu a circulação dos ônibus 42 vezes neste ano. Nesta sexta-feira (23), membros do sindicato dos rodoviários realizaram mais uma paralisação irregular na garagem da empresa Líder, que durou cerca de duas horas, e prejudicou cerca de 15 mil usuários da zona Norte. Essa é a terceira paralisação consecutiva na mesma empresa em dois dias.

 

O sistema já contabiliza 130 horas de ônibus parados e aproximadamente 34 mil viagens que deixaram de acontecer, em pouco mais de cinco meses em Manaus. Os números foram auditados pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

 

A primeira paralisação do ano foi logo no dia 3 de janeiro, quando o Terminal Oswaldo Américo ficou paralisado por duas horas. Nos três dias seguintes, houve mais nove fechamentos de garagens, até que no dia 17 aconteceu a primeira greve geral do ano, contrariando uma decisão judicial em vigor na época. Em fevereiro, novas paralisações e garagens fechadas até mais uma greve geral, no dia 21, também a despeito de uma decisão judicial. O prejuízo para a população usuária é incalculável.

 

Na última terça-feira (20), a Desembargadora Solange Morais, do Tribunal Regional do Trabalho da 11a Região, deferiu liminar em favor do Sinetram determinando que o Sindicato dos Rodoviários “abstenha-se de paralisar o serviço essencial de transporte coletivo urbano, nesta Capital, sob multa de R$ 60 mil, por hora de paralisação”.

 

Além disso, os sindicalistas deveriam manter distância de, no mínimo, 50 metros da entrada das garagens, também sob pena de multa de R$ 60 mil por hora. Por fim, a magistrada assegurou o uso de forças policiais para cumprir a liminar, caso houvesse necessidade. Tal decisão foi descumprida pelos sindicalistas.

 

O presidente do Sinetram, Carmine Furletti, ressalta que as empresas estão honrando todos os compromissos com os trabalhadores. “Não vemos motivos para as paralisações que estão ocorrendo. Estamos dialogando para que possamos resolver essa situação. Os rodoviários têm o segundo melhor salário do Brasil, que somando com os benefícios, o valor chega a R$ 3.078,43, ficando atrás apenas de Porto Alegre. Os vencimentos estão todos em dia. Vamos ter mais uma rodada de conversa com o sindicato dos rodoviários e tentar um desfecho positivo ainda nesta sexta”, destaca.

 

Fonte: Sinetram
Faça um comentário