Estudantes da Ufam fazem protesto contra os ministros Damares e Abraham Weintraub
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

5 de junho de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

Estudantes da Ufam fazem protesto contra os ministros Damares e Abraham Weintraub

Ministros do governo Bolsonaro, os dois participam neste sábado, 19, de um ciclo de palestras em uma faculdade particular da cidade

Estudantes da Ufam fazem protesto contra os ministros Damares e Abraham Weintraub

Na manhã deste sábado, 19, cerca 20 alunos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realizaram um protesto contra os ministros da Educação, Abraham Weintraub, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que estão em Manaus participando de um ciclo de debates numa faculdade particular. O ato teve como mote a defesa da educação pública, gratuita e laica. 

Com cartazes escritos “inimigo da educação”, os estudantes também faziam questionamentos gritando palavras de ordem e, na ocasião, pediam até renúncia do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. A manifestação foi em frente do local onde os ministros estavam, no bairro Japiim, zona Sul da capital. No local, acontece um ciclo de palestra para alunos de faculdades e uma conferência para agentes públicos e políticos cristãos da frente parlamentar evangélica no Congresso Nacional.

“Estamos fazendo esse protesto como uma forma de dizer para esses dois ministros que o projeto que temos, enquanto estudantes, professores e trabalhadores de Manaus, é um projeto de educação pública, gratuita, laica, de qualidade e emancipadora para todos e todas, muito diferente desse projeto de educação mercantilizada e conservador  que a Damares e o Weintraub estão querendo implantar no Brasil”, relatou uma das manifestantes, a estudante universitária Milena Nogueira.

 

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias