Hackers do mundo inteiro unem-se em Manaus para combater o coronavírus
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

25 de maio de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

Hackers do mundo inteiro unem-se em Manaus para combater o coronavírus

Pandemic Hackfest Saúde, tem a proposta de encontrar soluções práticas para a contenção da transmissão viral

Hackers do mundo inteiro unem-se em Manaus para combater o coronavírus
Reprodução: Assessoria

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) em parceria com diversas entidades, entre elas o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese Manaus), realiza, nos dias 11 e 12 de abril, o “Pandemic Hackfest Saúde”, com o propósito de encontrar soluções rápidas e inovadoras para os problemas críticos que a saúde pública enfrenta, no maior estado em extensão territorial do Norte do País, nesta fase de contágio em massa.

Pelo terceiro ano consecutivo, o MPE-AM organiza o Hackfest, reunindo participantes de segmentos variados com o intuito de analisar os problemas por partes, a fim de identificar os “gargalos” e construir alternativas viáveis para resolver questões históricas e/ou emergenciais.

“Tradicionalmente, o evento acontece no segundo semestre. Os riscos do coronavírus para a saúde nos levou a antecipar o Hackfest. Diante da possibilidade de contágio em massa, e como nossos eventos reúnem centenas de pessoas simultaneamente, optamos pelo contato apenas virtual nesta edição”, explicou o subprocurador-geral de Justiça para assuntos Administrativos do MPE-AM, Mauro Veras.

Os organizadores prospectam público que varia de 3.500 a 5 mil pessoas no evento que será 100% online. Durante dois dias do mês de abril, os participantes, organizados em equipes, devem identificar um problema relacionado à saúde pública, traçar estratégia e construir ações para o combate da pandemia causada pela disseminação da COVID-19.

As soluções apresentadas podem ser tecnologias, sistemas, aplicações e jogos, desde que sejam projetados para serem disponibilizados ao público sem pagamento de qualquer valor, e que tenham seu código-fonte disponibilizado em repositório público com licença de software livre.

Hackfest

Hackfest é um movimento tecnológico cujo propósito se remete ao entendimento de problemas complexos da sociedade por meio da mobilização social e de aplicação dos conhecimentos juntamente com os meios mais modernos para a implementação das ideias propostas.

As hackfests foram baseadas nos hackathons, que no sentido literal significa maratona de programação com excelência.

Dentro da instituição, o movimento se inspira na primeira experiência realizada pelo Ministério Público da Paraíba, em 2016.

Mas no âmbito mundial, primeiro aconteceu em 1999 dentro de uma empresa que utilizou a estratégia para desenvolver soluções que impactassem a organização.

Em países desenvolvidos como Estados Unidos e China, hackathons são eventos tão comuns, que foram incorporados por diversos setores da sociedade, extrapolando a esfera empresarial.

Eventos anteriores

Numa iniciava do Ministério Público do Estado do Amazonas, com apoio de diversos órgãos, empresas e instituições locais, foi realizada a primeira edição do Amazon Hackfest, em 2018, com o tema: “Combate a Corrupção”.

O evento aproximou a sociedade para discutir e eliminar o mal que prejudica a coletividade. Um estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) estima, que o Brasil perde aproximadamente de R$ 160 bilhões por causa da corrupção.

Foram apresentadas mais de 100 ideias. Muitas se tornaram projetos inovadores, com códigos abertos disponíveis para os interessados em implementá-las em benefício de uma sociedade mais justa a partir da distribuição racional e benéfica dos recursos públicos.

Em dezembro de 2019, a segunda edição teve o tema “Human Hackfest – Ação Humanitária”, que tratou dos refugiados.

Populações inteiras, de países situados em continentes diferentes, sofrem com a fome, falta de assistência médica, destruição de suas moradias por causa de guerras, líderes autoritários e desastres naturais.

No Amazonas, milhares de venezuelanos e haitianos vivem abaixo da linha da pobreza para fugir da situação precária em suas nações.

Realizam a terceira edição o Ministério Público do Estado do Amazonas juntamente com o MP INOV – Núcleo de Inovação do Ministério Público do Estado do Amazonas.

São co-organizadores a Meritocracity e Venture Hub Manaus. A Samel Plano de Saúde patrocina o evento, que tem como organizadores : IPDEC, Shawee, Fundação Hemoam, Ocean Sansung Manaus, RedMaxx. Grupo ICTS, FRAM (Fundação Rede Amazônica), Drive-ON, Codese, Înn-Legal.

Cadastro

Podem participar estudantes, profissionais liberais ou qualquer pessoa que queira construir soluções por meio do uso da tecnologia.

A inscrição é gratuita e pode ser feita pelo site: www.amazonhackfest.com até o dia 10 de abril. As três ideias vencedoras receberão suporte de incubadoras e aceleradoras para serem desenvolvidas.

“Não é preciso ser um expert em programação para participar. Qualquer um, desde que tenha disposição, pode mudar o mundo do sofá”, estimulou o Subprocurador-Geral, Mauro Veras.

Não será permitida a inscrição de projetos já desenvolvidos anteriormente.

Tanto o código da solução tecnológica quanto o repositório a ser utilizado para o projeto devem ser criados durante o ciclo completo do evento.

Não serão aceitas soluções tecnológicas copiadas ou reproduzidas parcial ou integralmente de outras fontes. Os inscritos que desrespeitarem as regras serão punidos com a desclassificação do projeto.

(*) Com informações da Assessoria

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias