Com dívidas em US$ 1 bilhão, Cirque du Soleil entra na justiça para evitar falência - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

10 de julho de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Com dívidas em US$ 1 bilhão, Cirque du Soleil entra na justiça para evitar falência

Cirque du Soleil entrou com pedido de recuperação judicial e demitiu 3,5 mil funcionários. Para eles, o estado é culpado pela situação de inatividade do circo

Com dívidas em US$ 1 bilhão, Cirque du Soleil entra na justiça para evitar falência
Foto divulgação

O Cirque du Soleil, empresa responsável por vários dos principais shows acrobáticos de Las Vegas, no Estados Unidos, entrou nesta segunda-feira, 29 com um pedido de recuperação judicial para evitar a falência.

Em nota, a empresa com sede em Montreal, no Canadá, justificou o pedido pela “imensa interrupção e fechamento forçado de shows como resultado da pandemia de Covid-19”. A empresa pretende reestruturar sua dívida com assistência do governo canadense.

O pedido de recuperação judicial foi aberto três meses depois de o Cirque du Soleil suspender temporariamente a produção de seus shows, incluindo seis em Las Vegas. A companhia também tem cerca de 10 shows em turnê pelo mundo, incluindo “O”, “Michael Jackson One” e “The Beatles LOVE”.

O Cirque du Soleil definiu o valor inicial dos ativos oferecidos para seus maiores patrocinadores, incluindo uma mistura de empresas multinacionais de private equity dos Estados Unidos, China e Canadá, em US$ 20 milhões. Essa oferta pretende ser o ponto de partida para atrair outros potenciais investidores.

A empresa também espera receber US$ 300 milhões em novos fundos para “apoiar um reinício bem-sucedido, proporcionar alívio aos funcionários e parceiros afetados pelo Cirque du Soleil e assumir algumas das dívidas pendentes da empresa”, de acordo com o comunicado.

O Cirque du Soleil tem quase US$ 1 bilhão em dívidas, de acordo com vários relatórios, situação que se tornou insustentável à medida que suas produções permanecem suspensas. Para ajudar a conter a perda financeira, a empresa demitiu cerca de 3,5 mil funcionários.

“Nos últimos 36 anos, o Cirque du Soleil tem sido uma organização altamente bem-sucedida e lucrativa”, disse Daniel Lamarre, CEO do Cirque du Soleil Entertainment Group, em comunicado. “No entanto, com receita zero desde o fechamento forçado de todos os nossos shows devido à Covid-19, a administração teve que agir decisivamente para proteger o futuro da empresa.”

 

(*) Com informações da Folhapress

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias