US - R$ 4,08

×

Menina se suicida após menstruar na escola e ser humilhada pela professora

A mãe da aluna contou que a filha foi humilhada na frente de toda turma.

Foto: Ilustrativa

Uma adolescente de 14 anos cometeu suicídio após menstruar pela primeira vez em sala de aula e ser ridicularizada pela própria professora.

Sem absorventes na bolsa, a educadora chamou Jackeline Chepngeno de “suja” por ter deixado vazar sangue pela roupa, segundo o jornal The Daily Nation, na sexta-feira (13), em Kabiangek, no Quênia. Logo depois, a menina se matou.

A mãe da aluna contou à imprensa que a filha foi humilhada na frente de toda turma. Cerca de 200 pais de alunos protestaram na porta da escola e as aulas foram suspensas.

Esther M. Passaris, membra da Assembleia Nacional do Quênia, repudiou o ocorrido e usou o Twitter para se manifestar. “Juntamente com outras mulheres deputadas, sitiamos o Ministério da Educação em protesto pela menina de 14 anos que cometeu suicídio depois que uma professora a ridicularizou publicamente”.

Uma em cada 10 meninas da África não vai ás aulas quando está menstruada. Por isso, o país aprovou uma lei exigindo que as escolas forneçam absorventes gratuitos às garotas. Porém, o programa não foi totalmente implementado.

Faça um comentário