Polícia prende suspeito de massacre em emboscada no México
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

4 de junho de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

Polícia prende suspeito de massacre em emboscada no México

O suspeito, que também não teve idade ou origem revelados, foi encontrado pelas autoridades na cidade de Agua Prieta

Polícia prende suspeito de massacre em emboscada no México

Um homem, cuja identidade não foi revelada pela polícia, foi preso próximo a fronteira com o Arizona, suspeito de conexão com os assassinatos brutais de nove pessoas no Norte do México, entre elas três mulheres e cinco crianças. A informação foi compartilhada no Facebook pela Agência de Investigação Criminal do estado de Sonora.

O suspeito, que também não teve idade ou origem revelados, foi encontrado pelas autoridades na cidade de Agua Prieta. Ainda segundo os policiais, o homem mantinha dois reféns amarrados e amordaçados dentro de um veículo. No carro, uma SUV à prova de balas, foram apreendidos quatro rifles de assalto e pistolas de vários calibres. “Estamos investigando a possibilidade de a pessoa presa ter participado desses terríveis eventos”, explicou o texto. Ainda não se sabe a identidade dos reféns, nem o estado de saúde deles.

Massacre na fronteira
O massacre ocorrido por volta das 13h de segunda-feira, 04, a cerca de 70 quilômetros ao sul da fronteira com os EUA, deixou nove mortos. Todos eram cidadãos norte-americanos. As mortes ocorreram em três locais diferentes e as autoridades atribuem a emboscada a um perigoso cartel de drogas que atua na região, que é fronteira entre os Estados Unidos e o México. A polícia investiga se as famílias foram confundidas com um cartel rival.

As vítimas eram membros do clã LeBaron, uma comunidade mórmon separatista que habita a Região Norte do México há mais de de 100 anos. Eles exigiram uma resposta dura do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador e do presidente dos EUA, Donald Trump. Apenas um suspeito foi preso até o momento.

No primeiro carro seguia Rhonita Miller, 30, e quatro de seus filhos: Howard Miller, 12; Krystal Miller, 10; e as gêmeas Titus e Tiana Miller, de oito meses. A família seguia para Phoenix, Arizona, para buscar o marido dela no aeroporto, que voltava do trabalho na Dakota do Norte. Todos foram mortos quando a SUV conduzida por Rhonita Miller foi alvo de tiros. O carro foi encontrado carbonizado. Um familiar chegou a relatar que alguns membros da família foram queimados vivos.

Christina Johnson e Dawna Langford, 43 anos, seguiam em dois carros, viajando para o estado vizinho de Chihuahua, onde um casamento será realizado na sexta-feira, 08. As duas morreram. Christina conseguiu salvar a filha, Faith, a escondendo no carro. Dois filhos de Langford – Trevor Langford, 11, e Rogan Langford, dois – também não resistiram aos ferimentos.

Além de Faith, seis filhos de Langford sobreviveram. Kylie, 14 anos, que levou um tiro no pé; Devin, 13, que não se feriu; McKenzie, 9, cujo braço foi atingido de raspão; Cody, 8, que levou um tiro no rosto e na perna; Jake, 6, que escapou sem ferimentos; Xander, 4, que levou um tiro nas costas; e Brixon, de 8 meses, que foi baleado no peito.

(*) Com Informações do Metropoles

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias