Reino Unido proíbe viajantes do Brasil devido à nova variante do coronavírus - Amazonas1
27 de fevereiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
23oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Reino Unido proíbe viajantes do Brasil devido à nova variante do coronavírus

Reino Unido proibiu a entrada, a partir desta sexta (15) de pessoas vindas do Brasil e de outros 14 países, além da Guiana Francesa, como precaução contra a transmissão de variante do coronavírus

Reino Unido proíbe viajantes do Brasil devido à nova variante do coronavírus

O Reino Unido proibiu a entrada a partir desta sexta (15) de pessoas vindas do Brasil e de outros 14 países, além da Guiana Francesa, como precaução contra a transmissão de variante do coronavírus. Em “decisão urgente”, foram proibidas ainda chegadas ao Reino Unido de Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

As viagens de Portugal também foram suspensas, “devido às suas fortes ligações com o Brasil”, afirmou o ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps. A proibição não se aplica a cidadãos britânicos e irlandeses e nacionais de países terceiros com direitos de residência, mas passageiros que retornam desses destinos deverão se isolar por dez dias.

A proibição se refere a voos diretos, mas todos os passageiros que chegam ao Reino Unido devem preencher um formulário que inclui locais por onde o viajante passou. “Portanto, estaremos cientes de qualquer passageiro que venha por meio de voos não diretos”, afirmou ao jornal Folha de S.Paulo o Ministério do Transporte.

As companhias aéreas já haviam interrompido voos diretos entre Brasil e Reino Unido, depois de proibição do governo brasileiro decretada há três semanas, devido à variante identificada pela primeira vez em território britânico.

Para conter a transmissão, os quatro integrantes do Reino Unido (Inglaterra, Gales, Escócia e Irlanda do Norte) decretaram um novo confinamento rigoroso, que parece apontar sinais de sucesso: o número de novos casos em um dia foi de 45 mil, bem abaixo do pico recente de mais de 80 mil. O governo teme, porém, que as reuniões de Natal e fim de ano possam provocar um novo repique.

Leia mais: Terremoto deixa ao menos 34 mortos na Indonésia

A partir de segunda (18), passageiros que chegam à Inglaterra precisarão também apresentar teste negativo para coronavírus feito no máximo 72 horas antes. A medida seria implantada na sexta, mas foi adiada para permitir a preparação dos viajantes.

Quem chegar sem resultado negativo no teste pagará multa de 500 libras (mais de R$ 3.500). Todos os ingressantes terão também que fazer quarentena de dez dias, a não ser que venham dos países com quem o Reino Unido tem “corredor de viagens”.”

O premiê do Reino Unido, Boris Johnson, afirmara na quarta (13) estar preocupado com a nova variante do coronavírus cuja origem é atribuída ao Brasil e que poderia limitar a entrada de viajantes vindos do país.

O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas do Japão, onde foram detectadas as mutações após a chegada de viajantes brasileiros, afirmou não haver evidências até o momento de que a variante encontrada no Brasil seja mais infecciosa, mas o governo britânico considerou necessário banir os voos, como já havia feito com os da África do Sul, onde outra cepa foi registrada.

Pressionado por uma alta no contágio depois de detectar uma variante em seu próprio território, o Reino Unido registrou mais de 1.500 mortes por Covid-19 em 24 horas, maior número relatado em um único dia desde o início da pandemia. Questionado sobre a situação nos hospitais, o premiê afirmou que há 32 mil pessoas internadas, 70% acima do pico de abril do ano passado, e risco de colapso na terapia intensiva.

Leia mais: Recuperados de covid-19 podem ficar imunes por até cinco meses, indica estudo

Suspender voos por ligação com Brasil é absurdo, diz ministro

O governo de Portugal classificou como absurda a decisão, anunciada nesta quinta-feira (14), de interromper voos entre o país e o Reino Unido por conta da ligação dos lusitanos com o Brasil.

“É uma medida que nos surpreende muito negativamente porque nos parece absurda. Dizer que se tem de se suspender as ligações aéreas de Portugal para o Reino Unido porque Portugal tem ligações aéreas com o Brasil, é uma justificação que, com todo o respeito, não cabe”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em declarações à rádio TSF.

O chefe da diplomacia portuguesa afirmou que já estão sendo feitos contatos com as autoridades do Reino Unido para reverter as restrições. “Esperamos vivamente que estas decisões que nos parecem absurdas sejam revogadas o mais depressa possível.”

O chefe da diplomacia portuguesa afirmou que as autoridades sanitárias de seu país ainda não identificaram nenhum caso da nova variante brasileira do coronavírus.

Augusto Santos Silva chamou a atenção também para o fato de que Portugal, no momento, só permite a entrada de brasileiros que tenham residência no país ou que viajem por motivos essenciais.

Além disso, destacou o ministro, também são exigidos testes negativos para a Covid-19 a quem viaja do Brasil.

Nas redes sociais, portugueses demonstraram revolta com a decisão britânica.

Houve também quem criticasse a diplomacia portuguesa, lembrando que a vizinha Espanha, que tem fortes ligações com vários dos países da América do Sul abrangidos pelas restrições britânicas, não foi afetada pela decisão.

 

*Com informações Folhapress

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading