US - R$ 3,79

×

Amazonas completa um mês com mais de 10 mil veículos com a nova placa do Mercosul

A nova placa possui vários itens de segurança instalados, que ajudam na fiscalização de veículos irregulares, aumentando a segurança do cidadão


Após um mês da implantação da placa padrão Mercosul, o Amazonas já possui 10.792 placas circulando no Estado, sendo 5.407 em veículos zero quilômetro. Segundo o diretor presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Rodrigo de Sá, somente veículos novos, na primeira transferência de propriedade e na primeira troca de jurisdição, são obrigados a aderirem ao novo modelo.

“Veículos novos, transferências de domicílio, de propriedade e categoria precisam realizar a troca. Além disso, há os que queiram optar pela substituição voluntariamente”, afirma Rodrigo de Sá.

Segundo o diretor do Detran-AM, somente veículos novos e na primeira troca de jurisdição, são obrigados a aderirem ao novo modelo  – (Foto: Reprodução)

O Amazonas foi o segundo Estado a adotar o padrão de emplacamento. A nova placa possui vários itens de segurança instalados, que ajudam na fiscalização de veículos irregulares, aumentando a segurança do cidadão. Esses padrões de segurança são estabelecidos em acordo entre todos os países do bloco Mercosul.

Um dos novos itens, e que é o principal responsável pela maior segurança, é o QR Code, um código de leitura óptica que contém dados de confecção da placa: identificação do fornecedor, número de série da placa e ano e modelo de fabricação do carro. Dessa forma, a autoridade policial identifica onde a placa foi confeccionada e a qual veículo pertence. Da mesma forma, se as características não coincidirem, será possível saber se o veículo é clonado ou não.

Além do QR Code a placa vem equipada com ondas sinusoidas, marca d´água e pintura difrativa dos alfanuméricos, o que possibilita a melhor visualização da combinação de letras e números. Possui ainda Inscrições de Segurança que alteram a cor da placa conforme o ângulo de visão.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) prorrogou para 30 de junho de 2019 a implantação das placas Mercosul e do CRLVe (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos Eletrônicos) nos estados que ainda não aderiram.

Sem alteração 

Apesar de trazer mais segurança ao usuário, o valor da placa não sofreu alteração. O par de placas, traseira e dianteira, continua R$221,69, e o preço da unidade, confeccionada em separado, é de R$155,19. O usuário conta ainda com uma economia no valor de R$90 na hora do novo emplacamento, tendo em vista que a placa modelo Mercosul não possui mais o lacre de segurança.

Sem brasões 

Outra medida adotada pelo Ministério das Cidades determinou a retirada dos brasões do Estado e Município dos novos modelos, levando em conta o apelo da sociedade e de especialistas que avaliam a medida como desnecessária, já que elevaria os valores cobrados. A decisão foi oficializada pelo Governo Federal e consta na Resolução 748 do Contran.
Com a retirada dos brasões, a placa permanecerá a mesma por toda sua vida útil, sem a necessidade de troca caso o proprietário se mude de Município ou de Estado.

 

* Com informações da Assessoria 

Faça um comentário