A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

8 de abril de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

Auxiliar de serviços gerais é executado com sete tiros dentro de casa

A vítima foi atingida com tiros no braço esquerdo, dois no tórax, no pescoço, na cabeça e nas costas. Ele morreu no local.

Auxiliar de serviços gerais é executado com sete tiros dentro de casa
A execução ocorreu por volta das 19h45, no beco Santarém, na rua Buriti, no bairro Colônia Terra Nova. Foto: Josemar Antunes/Amazonas1

O auxiliar de serviços gerais Fabrício Sias Martins,  27, foi executado com sete tiros, na noite de terça-feira, 14, após ter a casa invadida por, aproximadamente, seis homens encapuzados armados com pistolas. Outro homem, identificado como “Juarez”, ficou ferido na ação criminosa.

A execução ocorreu por volta das 19h e 45 min, no beco Santarém, na rua Buriti, no bairro Colônia Terra Nova, na zona Norte de Manaus.

Fabrício estava com a esposa dentro de uma casa assistindo ao programa de uma TV local, juntamente com o amigo.

Na ocasião, a mulher de Fabrício estava fechando a porta quando os criminosos chegaram e invadiram o lugar atirando.

A vítima foi atingida com tiros no braço esquerdo, dois no tórax, no pescoço, na cabeça e nas costas. Ele morreu no local.

O amigo dele, que usa tornozeleira eletrônica, foi baleado e conseguiu fugir dos atiradores. Ele foi socorrido por populares e levado ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Abdel Aziz, na avenida Torquato Tapajós, no mesmo bairro.

Os assassinos fugiram do local antes da polícia chegar. Eles foram apontados por comunitários como integrantes do Comando Vermelho (CV).

Fabrício e o amigo seriam membros da Família do Norte (FDN) e não aceitaram migrar para a facção criminosa rival.

O atentado ocorreu após a morte de outro componente da FDN, identificado como Luiz Carlos Gomes Leitão, 38, conhecido como “Cabecinha”.

O ajudante de pedreiro foi executado com 13 tiros, na noite do dia 10, na rua Maniva (antiga rua Jerusalém), no bairro Colônia Terra Nova, na zona Norte.

Segundo informações da Polícia Civil, Luiz Carlos estava em um bar com amigos quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta. A vítima tinha envolvimento com o tráfico de drogas e havia matado o próprio cunhado no mesmo bairro.

No local, a perícia criminal recolheu várias cápsulas de munições calibres 9 e 380 milímetros, além de cartuchos de pistola semiautomática calibre 45.

O material foi recolhido para análises de exames balísticos do Instituto de Criminalística (IC).

A esposa da vítima informou aos policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) que Fabrício não tinha antecedentes criminais e trabalhava como auxiliar de serviços gerais na Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Contrariando a versão da esposa da vítima, a polícia constatou com consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) que Fabrício já tinha passagens por adulteração de sinal identificador de veículo, roubo, tráfico de drogas, além de outros processos criminais.

Ele usava tornozeleira eletrônica, mas o equipamento foi encontrado rompido dentro do imóvel.

O amigo da vítima também já foi preso por tráfico de entorpecentes e era monitorado por tornozeleira eletrônica. Ele foi internado no HPS Delphina Abdel Azis e não há informações sobre o estado de saúde do sobrevivente.

O corpo de Fabrício foi removido ao Instituto Médico Legal (IML). O caso será investigado pela DEHS.

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias