MENU
logo-amazonasum

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Osmar Terra é convocado à CPI para esclarecer sobre ‘gabinete paralelo’

O deputado federal é considerado um dos principais conselheiros do presidente Jair Bolsonaro para temas de saúde do suposto 'gabinete paralelo'
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 09 de junho de 2021 – 11:51
Foto: Agência

BRASÍLIA, DF – Os senadores da CPI da Covid aprovaram requerimentos para ouvir autoridades que integrariam o que vem sendo chamado de gabinete paralelo, um centro de aconselhamento do presidente Jair Bolsonaro, para assuntos da pandemia, fora da estrutura do Ministério da Saúde.

Entre eles, o nome mais aguardado é a do deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), que é médico e considerado um dos principais conselheiros do presidente Jair Bolsonaro para temas de saúde. Terra já defendeu publicamente a tese da imunidade de rebanho. Também, nesse mesmo âmbito, foi aprovada a convocação do ex-secretário de Saúde do Distrito Federal Francisco de Araújo Filho, que chegou a ser detido em operação policial.

Leia mais: Coronel do Exército, braço direito de Pazuello, presta depoimento à CPI


Os senadores também aprovaram a convocação da diretora do PNI (Programa Nacional de Imunizações), Francieli Fantinato, fruto de requerimento do senador Otto Alencar (PSD-BA), para dar explicações sobre vacinação para gestantes e também a respeito da obediência ao previsto nas bulas das vacinas.


O mesmo requerimento prevê uma acareação entre Fantinato e a ex-secretária extraordinária de enfrentamento à pandemia Luana Araújo. Também foi convocado o empresário José Alves Filho e Renato Spallicci, presidente da Apsen Farmacêutica.


Os senadores também aprovaram perícia no sistema do aplicativo TrateCov, que chegou a receitar a hidroxicloroquina.
Além disso, pediram explicações ao Ministério da Saúde sobre eventuais negócios com a médica Nise Yamaguchi, defensora da hidroxicloroquina e que já prestou depoimento à comissão.


Outro requerimento prevê que companhias aéreas prestem informações sobre voos de Yamaguchi, para tentar obter informações sobre eventuais participações em reuniões do gabinete paralelo.

Leia mais: Lula afirma que Bolsonaro cria pelo menos uma mentira por dia


Os senadores também rejeitaram requerimento para convidar o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino.
O requerimento era iniciativa do governista Eduardo Girão (Podemos-CE) e visava a apurar irregularidades com os recursos repassados para estados, no âmbito do enfrentamento à pandemia. O senador argumentou na sessão que já são mais de 70 operações da PF para apurar irregularidades.


A votação desse requerimento de seu em separado, sendo derrotado por oito votos a um. Os senadores argumentaram que poderia haver obstáculos judiciais, uma vez que o diretor da PF não poderia informações sobre inquéritos que possam estar sob sigilo.

(*) Com informações da Folhapress

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap