MENU
logo-amazonasum

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

‘Pare de palanque, precisamos unir o Brasil’, diz Queiroga para Doria

'Para o governo federal vidas não importam', disse Doria ao afirmar que o Ministério da Saúde não enviou doses da vacina da Pfizer para São Paulo
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 04 de junho de 2021 – 10:56
Foto: Agência Brasil

SÃO PAULO, SP – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), acusou em rede social o governo federal de não se importar com vidas na pandemia. Isso porque o Estado ainda não recebeu parte das doses da vacina da Pfizer que chegaram ao Brasil e foram entregues ao Ministério da Saúde.


“Descaso com a vida dos brasileiros. Ontem, o Ministério da Saúde recebeu 936 mil doses da vacina Pfizer em Viracopos (SP). Surpreendentemente, até agora, SP não recebeu nenhuma dose. A resposta do MS é que hoje (03) é feriado. Pelo visto, para o governo federal vidas não importam”, escreveu Doria no Twiter.

Leia mais: Bolsonaro e Lula empatam tecnicamente em disputa nas eleições de 2022, diz pesquisa


O ministro Marcelo Queiroga respondeu o tucano. “Senhor governador, antes de emitir esse tipo de comunicado, informe-se com seu secretário de Saúde como funciona a tripartite. Daí, conversamos. Pare de palanque. Precisamos unir o Brasil”, escreveu.


Parte da administração do SUS (Sistema Único de Saúde) é feita pela CIT (Comissão Intergestores Tripartite), que é um grupo de negociação e articulação que reúne gestores a nível nacional, estadual e municipal.

Leia mais: Bolsonaro ataca Globo e Luís Roberto em defesa da Copa América


A comissão é composta por membros indicados pelo Ministério da Saúde, pelo Conass (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde) e pelo Conasems (Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde), e as decisões são tomadas em consenso.


Doria rebateu afirmando que o ministério estava deixando as doses na prateleira. “Ministro, hoje o Brasil registrou 2 mil mortes. É uma vergonha o sr achar normal guardar vacina na prateleira porque é feriado. Tripartite pra mim é vacina no braço. Somos servidores públicos. Temos a missão de vacinar os brasileiros com urgência”, escreveu.


As vacinas as quais Doria se refere fazem parte do primeiro lote (de 1 milhão de doses) entregue ao Brasil pela farmacêutica americana Pfizer e pelo laboratório alemão BioNtech. Elas correspondem a 1% dos 100 milhões de doses que as fabricantes deverão entregar até o fim de setembro e que serão distribuídas igualmente aos estados.

Leia mais: EUA vai doar 6 milhões de doses da vacina contra covid para o Brasil


Na quarta-feira (2), Doria anunciou que prevê a vacinação de toda a população adulta (a partir de 18 anos) do Estado de São Paulo até o dia 31 de outubro. No entanto, o plano depende do cumprimento do cronograma de recebimento de vacinas do governo federal.


No mesmo dia, o novo cronograma divulgado pelo Ministério da Saúde reduziu de 43,8 milhões para 39,9 milhões o total de doses previstas para o mês de junho.

(*) Com informações da Folhapress

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap