Caso Flávio: Polícia Militar nega que Mayc fez parte da corporação
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

29 de maio de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

Caso Flávio: Polícia Militar nega que Mayc fez parte da corporação

Informações que circularam nas redes sociais e internet tratavam Mayc como ex-PM. Ele confessou ter matado o engenheiro Flávio Rodrigues

Caso Flávio: Polícia Militar nega que Mayc fez parte da corporação

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) negou, nesta sexta-feira, 11, que Mayc Vinícius Teixeira Parede tenha feito parte da corporação. Ele é investigado pela morte do engenheiro Flávio Rodrigues, 42, e inclusive confessou a autoria do crime.

Em nota enviada ao Amazonas1, a PM informou que o suspeito “em nenhum momento pertenceu aos quadros da Polícia Militar do Estado do Amazonas”, contrariando informações e notícias que tratavam Mayc como ex-PM.

Segundo Josemar Berçot, advogado de defesa de Mayc, o cliente se apresentou voluntariamente e esclareceu os fatos à polícia, mas que a equipe de investigação estaria procurando indícios para incriminar Alejandro Valeiko.

“Meu cliente veio e contou tudo o que ele fez, se apresentou voluntariamente, esclarecendo tudo o que aconteceu, e a polícia não quer acreditar nele, só por questões politicas. Só porque a polícia quer que o Alejandro tenha envolvimento, assim como a sociedade quer por querem crucifixar o político, e isso é problema da polícia”, disse ao Amazonas1.

Veja também: Réu confesso, Mayc se nega a dar mais detalhes e defesa diz que polícia quer incriminar Alejandro

As acareações entre os acusados de envolvimento no crime iniciaram na última quinta-feira, 10. Os primeiros convocados foram Mayc Vinícius e Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior.

(*) Com a colaboração de Ericles Albuquerque

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias