Homem é condenado a 12 anos de prisão por homicídio no Alvorada

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

1 de outubro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Homem é condenado a 12 anos de prisão por homicídio no Alvorada

O crime ocorreu em janeiro de 2019, no bairro Alvorada I, e teve como vítima Antônio Castelo Soares

Homem é condenado a 12 anos de prisão por homicídio no Alvorada
Fórum Ministro Henoch Reis (Divulgação)

Jeová Shallon de Souza Veiga foi condenado a 12 anos de prisão, em regime fechado, pelo Conselho de Sentença da 3.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus. Ele respondia pelos crimes de homicídio qualificado contra Antônio Castelo Soares e de lesão corporal contra Ana Caroline Castelo de Araújo. Outro homem, identificado como Luciano Leon Santos, foi absolvido das acusações pelo Conselho de Sentença.

A sessão de julgamento popular realizada no Plenário do Júri do Fórum Ministro Henoch Reis, nessa quarta-feira, 15, foi presidida pelo juiz de direito titular da 3.ª Vara do Tribunal do Júri, Adonaid Abrantes Tavares, como o promotor de justiça George Pestana representando o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE).

Jeová Shallom de Souza Veiga teve em sua defesa o advogado Eguinaldo Gonçalves de Moura, enquanto que Luciano Leon Santos de Oliveira foi defendido em plenário pelos advogados Izaque de Oliveira Duarte e Adriano Pereira Boneth.

Os réus estavam presos desde o mês de fevereiro de 2019, quando foram expedidos os respectivos mandados de prisão preventiva pela justiça. Jeová vai continuar preso para cumprir o restante da pena. Luciano Leon, com a absolvição, teve o alvará de soltura expedido assim que o magistrado leu a sentença.

O crime

De acordo com o inquérito policial que originou a denúncia do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE), no dia 27 de janeiro do ano passado, por volta das 6h, na rua 9, do bairro Alvorada I, em Manaus, as vítimas Antônio Castelo Soares e Ana Caroline Castelo de Araújo estavam entrando em casa, com uma porção de entorpecentes para consumir, quando Jeová e Luciano, os denunciados, que também eram usuários de entorpecentes, chegaram.

Ainda segundo o inquérito, os dois estavam muito alterados e queriam consumir a droga junto às vítimas. Como Antônio e Ana Caroline não quiseram compartilhar, foram espancados por Jeová e Luciano. Ainda conforme a denúncia, Jeová matou Antônio Castelo com golpes de madeira e Luciano desferiu socos contra o rosto de Ana Caroline.

(*) Com informações da assessoria

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading