Defesa de Alejandro Valeiko descarta transferência

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

10 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Defesa de Alejandro Valeiko descarta transferência

Suspeito de envolvimento na morte de Flávio Rodrigues, Alejandro deve cumprir o restante da prisão preventiva no 19º DIP

Defesa de Alejandro Valeiko descarta transferência
Equipe de advogados de defesa de Alejandro Valeiko descartam transferência. (Foto: Josemar Antunes/Amazonas1)

Os advogados de Alejandro Valeiko negam que ele será transferido e esclarecem “que a decisão da juíza atendeu ao pedido da defesa e estabeleceu que Alejandro Valeiko cumpra a prisão preventiva na carceragem do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), logo não é possível que ele seja transferido para o sistema penitenciário”.

O prazo de prisão temporária terminou na última segunda-feira, 2, porém a prisão preventiva já havia sido decretada pela Justiça, após audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch Reis, e a juíza Lina Marie Cabral, no mesmo dia, decidiu por manter Alejandro Molina Valeiko preso no 19º DIP.

Informações apuradas pelo Amazonas1, junto à polícia, davam conta que Alejandro poderia ser transferido para uma unidade prisional. Tanto que boa parte da imprensa local se dirigiu para o local durante a manhã.

O crime

Alejandro Valeiko é acusado de participação no homicídio do engenheiro da Ambev, Flávio Rodrigues, encontrado morto no dia 30 de setembro deste ano, em um terreno baldio, na estrada do Tarumã, na zona Oeste de Manaus.

Flávio teria participado de uma festa, um dia antes de ser achado morto, na casa de Alejandro Valeiko, no Tarumã.

Além de Alejandro Valeiko foram indiciados no inquérito policial a irmã dele, Paola Valeiko, por fraude processual; Vittorio Del Gatto, por omissão de socorro, o sargento da Polícia Militar do Amazonas, Eliseu da Paz e o lutador de MMA Mayc Parede, no processo de homicídio.

 

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading