US - R$ 4,17

×

Médica bêbada que provocou série de acidentes paga fiança e vai responder em liberdade

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, o teste de bafômetro apontou 0,98 miligramas de álcool por litro de ar expelido

Juiz arbitrou fiança de R$ 7,5 mil em audiência de custódia neste domingo (2); no dia anterior, Ligia Capellari, de 56 anos, causou uma série de acidentes que deixou seis pessoas feridas em Campinas, São Paulo.


A médica de 56 anos que dirigia embriagada e provocou uma série de acidentes que deixou seis pessoas feridas em Campinas (SP) vai responder pelo caso em liberdade. Segundo apurado pela EPTV, afilliada TV Globo, na audiência de custódia neste domingo (2) o juiz arbitrou fiança de R$ 7,5 mil. O G1 tentou contato com Ligia Capellari, sem sucesso.

A médica foi detida e autuada no sábado (1) por lesão corporal culposa e embriaguez ao volante. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, o teste de bafômetro apontou 0,98 miligramas de álcool por litro de ar expelido.

De acordo com o boletim de ocorrência, a médica apresentava diversos sinais de embriaguez, tais como “odor, fala pastosa, desequilíbrio e olhos avermelhados”.

Pela legislação brasileira, quando o teste supera 0,34mg o motorista é autuado por crime de trânsito. Em caso de lesões corporais graves ou gravíssimas, a punição varia de 2 a 5 anos de prisão.

O acidente
No registro do boletim de ocorrência, consta que, por volta das 17h, a médica bateu na lateral de um carro e fugiu. Ela saiu da Rodovia Santos Dumont (SP-075) em direção à Rodovia Miguel Melhado (SP-324) e a motorista do carro atingido passou a seguir o veículo para anotar a placa.

Segundo o registro, na altura do Km 90 da Rodovia Miguel Melhado, no bairro Campo Belo, Ligia atropelou um motociclista de 27 anos. O rapaz sofreu uma fratura e terá de passar por cirurgia em dez dias.

Na sequência, de acordo com as informações do boletim de ocorrência, a médica atropelou outro motociclista, um policial militar de 21 anos, que fazia o patrulhamento no bairro. O PM foi levado pelo helicóptero Águia ao HC da Unicamp. A unidade médica não forneceu o estado de saúde.

Com o impacto do atropelamento do PM, a moto do policial atingiu uma senhora de 61 anos com suas três netas, de 8, 9 e 10 anos. Ela retornavam para casa quando foram atingidas pelo veículo. As vítimas foram socorridas à UPA São José com escoriações e já receberam alta.

*Informações retiradas do G1

Faça um comentário