US - R$ 3,83

×

Universitários são presos em casa que funcionava como laboratório de ‘supermaconha’

Polícia disse que os suspeitos investiram cerca de R$ 5 mil reais em estufa com sistema de refrigeração e refletores de luz ultravioleta.


Quatro estudantes universitários foram presos nessa sexta-feira (11) após a Polícia Militar (PM) encontrar laboratórios de processamento de ‘supermaconha’ em Gurupi, na região sul do Tocantins. De acordo com a polícia, as prisões aconteceram em casas do setor Vila Nova e Jardim Primavera.

Os envolvidos são alunos dos cursos de agronomia e de engenharia de bioprocessamento na Universidade Federal do Tocantins.

A PM informou que as investigações começaram nessa quarta-feira (9), quando a polícia recebeu uma denúncia anônima. Além de plantas de maconha, tabletes com aproximadamente três quilos de drogas foram encontrados. A operação foi em conjunto com a Polícia Civil.

Na casa do setor Vila Nova havia sistema de refrigeração e refletores de luz ultravioleta, que funcionavam como estufa para o cultivo da droga. A polícia disse que os suspeitos investiram cerca de R$ 5 mil na estufa.

Vários materiais que serviam para embalar a droga também foram encontrados e apreendidos.

No Jardim Primavera funcionava um laboratório semelhante e outro grupo foi preso no local. O responsável pelo aluguel das casas e pelos laboratórios já tinha passagem pela polícia e foi preso por tráfico de drogas

Os suspeitos, as plantas e os materiais apreendidos foram levados para a delegacia. Os envolvidos vão responder por tráfico de drogas.

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) informou que não sabia do ocorrido e que vai apurar o caso para tomar as providências.

*Informações retiradas do G1

Faça um comentário