Executivo e Judiciário não apoiam cortar salário de seus servidores
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

31 de maio de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

Executivo e Judiciário não apoiam cortar salário de seus servidores

Segundo Maia, o governo federal não apoiou a medida e o Judiciário “tem muitas restrições”

Executivo e Judiciário não apoiam cortar salário de seus servidores

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ disse nesta terça-feira, 31, que, por enquanto, a discussão sobre corte de salários de servidores durante a pandemia do coronavírus não avançará.

Segundo Maia, o governo federal não apoiou a medida e o Judiciário “tem muitas restrições”.

”O ministro da Economia [Paulo Guedes] disse que era contra reduzir salários. O Judiciário tem muita restrição. [O corte] é uma questão que tem que ser ajustada com os três Poderes”, ressaltou Maia em coletiva de imprensa na chegada ao Congresso Nacional.

O deputado, contudo, voltou a dizer que a Câmara está aberta ao diálogo, mas “o que não deve acontecer é que só um Poder contribua. Tem que ser todos”.

“Sem uma posição positiva e sem encaminhamento do governo com os Poderes vamos ter que esperar mais um pouquinho”, sustentou.

Leia também:

Ministra Rosa Weber diz que é cedo para pensar em cancelar as eleições

Projetos foram apresentadas na Câmara após Maia publicizar que era favorável à redução de salários de funcionários públicos.

O presidente da Casa defendia uma proposta que reunisse mudanças também para integrantes do Executivo e do Judiciário.

“Até semana passada, de fato a discussão de uma PEC com os governadores tinha a possibilidade de redução de salário de todos os Poderes, inclusive na esfera dos estados. Quando o ministro [Paulo Guedes] deu a declaração de forma diferente, é óbvio que todos aqueles que têm dificuldades e são contra o debate abraçaram a posição do ministro, de que não seria preciso”, completou.

(*) Com informações do Metrópoles

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias